26.4.18

25 DE ABRIL: Poema alegórico a Grândola (inédito)

Grândola, Grândola-saudade,
A mais lembrada entre mil,
És símbolo da liberdade
Do meu país de Abril .

A vida brotou de ti,
Naquele dia-verdade,
E um povo livre sorri
Desde então à liberdade.

Grândola cantou de novo
Neste país a vitória
Da liberdade de um povo
Que engrandeceu a história.

Maria Albertina Dordio.

Festival Terras Sem Sombra em Ferreira do Alentejo

O Presidente da Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo, o Presidente da Direcção de Pedra Angular e o Director-Geral do Festival Terras sem Sombra têm a honra de convidar V. Ex.ª para o Concerto que se realizará a 28 de Abril, sábado, às 21h30, no Lagar da Herdade do Marmelo (E.N. 121, Ferreira do Alentejo-Figueira de Cavaleiros):
Um Roteiro de Sentimentos: Entre Bach e Bolcom

PCP lança debate sobre Infraestruturas e Investimentos Públicos na região

No âmbito da preparação da 5ª Assembleia Regional do Alentejo do PCP, a Direcção Regional do Alentejo do Partido Comunista Português, vai promover no próximo dia 4 de Maio em Portalegre, um Debate sobre Infraestruturas e Investimentos Públicos Estruturantes na Região, tendo por objectivo o seu aprofundamento e identificação, a discussão sobre os meios de financiamento, incluindo a reprogramação dos fundos comunitários e sobre o papel das diversas entidades com destaque para o Estado. Trata-se de um tema actual e de extrema importância para a concretização da política integrada de desenvolvimento que defendemos para o Alentejo.

PORTALEGRE: "Momentos de Poesia" no Hotel José Régio


25.4.18

25 DE ABRIL: Manter viva a chama da Liberdade!


A LUTA PELA LIBERDADE
JÁ ESTOU NA TERCEIRA IDADE
CONTO QUEIXUMES DA VIDA
MAS LUTO P´LA LIBERDADE
NÃO TENHO A ESP´RANÇA PERDIDA

Eu fui ajuda de gado
Era ainda uma criança
Ficou-me bem na lembrança
Esse tempo amargurado
Cheio de frio e molhado
 Em dias de tempestade
Trabalhei depois mais tarde
Em companha de ganhões
Sempre a levar encontrões
JÁ ESTOU NA TERCEIRA IDADE.

Assim passei as semanas
Passeio os meses e os anos
Nos campos Alentejanos
E a dormir pelas cabanas
Tantas pessoas humanas
Que morreram nesta lida
Tenho ainda a dor sentida
De tanto ser torturado
Ao recordar o passado
CONTO QUEIXUMES DA VIDA.

A trabalhar noite e dia
Foi até que envelheci
Tão oprimido vivi
Qu´até nem falar podia
O Salazar assim queria
Ver toda a Humanidade
P´ra governar à vontade
Sem ninguém se revoltar
Já estou velho p´ra lutar
MAS LUTO PELA LIBERDADE.

Bento de Jesus Caraça
Lutou p´la educação
P´ra libertar a nação
Do atraso e da desgraça
Há-de haver mais quem o faça
A luta não está esquecida
Será feito em seguida
Tudo o que ele pretendia
Que haverá Democracia
NÃO TENHO A ESP´RANÇA PERDIDA.

Anastácio Pires (orvalhos)
“Há tanta ideia perdida...” – 28/5/1983

HUMOR EM TEMPO DE CÓLERA

Despetalada
Cartoon de Henrique Monteiro in http://henricartoon.blogs.sapo.pt

24.4.18

GAVIÃO – Condicionamentos rodoviários no XXXI Raid Ferraria

O Comando Territorial de Portalegre, nos dias 28 e 29 de abril, no âmbito do “XXXI Raid Ferraria”, irá intensificar o patrulhamento na localidade de Ferraria, concelho de Gavião e respetivos acessos, obrigando a condicionamentos de trânsito com o objetivo de garantir a segurança e tranquilidade dos visitantes e participantes.

PROENÇA-A-NOVA: Festejar o 25 de Abril com Vitorino

Data: 30 de Abril
Local: Auditório Municipal
O cantor português Vitorino, acompanhado por Bruno A. Costa na guitarra portuguesa, Paulo Figueiredo no piano, Luís Formiga na bateria e Miguel Duarte no contrabaixo, celebra o 25 de abril em Proença-a-Nova num concerto na véspera de feriado do dia do trabalhador. Os bilhetes estão à venda na Biblioteca Municipal.
Bilhetes: Adultos 3,10 € | Estudante 1,20 €

Greve histórica dos trabalhadores do Grupo Águas de Portugal também no distrito de Portalegre

Está hoje a decorrer a primeira greve de 24 horas dos trabalhadores de todas as empresas do Grupo Águas de Portugal (AdP).
Centenas de trabalhadores presentes em dezenas de plenários por todo o país, dirigidos pelas estruturas sindicais da CGTP-IN que acompanham este sector, FIEQUIMETAL - Federação Intersindical das Indústrias Metalúrgicas, Químicas, Eléctricas, Farmacêutica, Celulose, Papel, Gráfica, Imprensa, Energia e Minas e STAL – Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local, Empresas Públicas, Concessionárias e Afins, decidiram a convocação desta greve.

Nisa acolhe o Trail Running dos Jogos do Alto Alentejo


OPINIÃO: A Galp dá-lhe as boas-vindas aos benefícios flexíveis!


"O plano de benefícios flexíveis vem permitir que cada colaborador possa escolher, se assim o entender, de uma forma dinâmica, flexível e participada, os benefícios adicionais de que pretende usufruir". É assim que a Galp apresenta aos seus trabalhadores uma nova política de remunerações, que permite substituir uma parte variável do salário - os prémios anuais - pelo reembolso de despesas em transportes, saúde, reforma, educação e tecnologia. As faturas devem, segundo as instruções, ser pedidas com o número fiscal da Galp. E o prospeto continua: "com este plano ainda beneficiarás de um conjunto de vantagens: condições específicas e atrativas, adequabilidade às necessidades de cada colaborador, aumento da disponibilidade financeira, facilidade do processo de adesão".

VIDAS - António Policarpo: A arte de trabalhar a cortiça

Tempos houve em que de Nisa saiam, todos os anos, pelo Verão, rumo aos montados do Ribatejo e do Alentejo Litoral (Alcácer do Sal e Santiago do Cacém) dezenas de homens, especializados numa difícil quão dura arte: a de tiradores de cortiça.
António da Graça Policarpo, 65 anos, nascido na "Vila" (freguesia de Nossa Senhora da Graça) é um desses homens para quem a cortiça não tem segredos, seja na escolha, na  tiragem ou até na forma como, em gestos vigorosos e precisos golpes da faca, a vai submetendo aos ditames da imaginação e criando obras de arte ou utensílios. Já lá vamos, a este ponto.

23.4.18

NISA: CDU denuncia em comunicado atitudes discriminatórias por parte da Presidente da Câmara



SARDOAL: Ver, Ouvir e Cantar a Revolução de Abril

No âmbito das Comemorações do 25 de Abril, o Grupo Coral do GETAS apresenta no Centro Cultural Gil Vicente, no dia 24 de abril, às 21h30m, o espetáculo “Ver, Ouvir e Cantar a Revolução de Abril”. A entrada é gratuita.

XXXI Raid Ferraria TT - Abrantes e Gavião

O Centro Cultural Recreativo e Desportivo da Ferraria (CCRDF) filiado na FMP organiza um Rali Todo o Terreno, designado XXXI Raid Ferraria, nos dias 28 e 29 de abril de 2018, pontuável para o Campeonato Nacional de Todo o Terreno da Federação de Motociclismo de Portugal.

Abril pela pena dos nossos Poetas



HOJE É ABRIL

Abril
Hoje é mais saudade!

Ou talvez seja
Este sonho de limpidez,
Transparente,
Antigo e português
De viver em Liberdade!

Eu quero falar de Abril,
Dos sonhos concretizados
Por capitães e soldados...,
De um povo livre a sorrir,
De um cravo rubro a florir
No cano de uma espingarda...

Eu quero falar de Abril,
Daquele dia que encerra
Esse outro madrugar,
Povo de esperança, a vibrar
No voar de uma gaivota,
Rumando ao céu e luar...

Deixem-me falar de Abril,
Que eu trago dentro do peito,
Um coração, que suspeito,
Feito de amor, flores e mar!


Maria Albertina Dordio

22.4.18

OPINIÃO: Do Tarrafal vê-se o império português (44 anos depois do 25 de Abril)

Ir ao campo de concentração do Tarrafal devia fazer parte da vida escolar em Portugal. O 25 de Abril está cheio de passado, foi uma revolução sem sangue depois de séculos de sangue. Também por isso está cheio de futuro. Com ele caminhamos.
1. Esta crónica esperou desde 4 de Novembro passado. Foi a manhã em que subi pelo interior da ilha de Santiago, até ao antigo Campo de Concentração do Tarrafal. Havia anos que esperava fazer isso, nunca tinha estado lá. Estive noutras ilhas de Cabo Verde há quase 20 anos, e bem antes disso quase nasci na Ilha do Sal. Se o mar muda algo ao longo de nove meses de gravidez, esse foi o Atlântico que primeiro engoli. Vim nascer a Lisboa, seis anos depois aconteceu o 25 de Abril.

Inauguração do Centro de Marcha e Corrida de Póvoa e Meadas


ABRIL CONTINUA EM CADA UM DE NÓS...

Era uma vez… uma história de encantar!
Ainda me lembro de ouvir cantar a “Grândola vila morena…” e ver o saudosismo e orgulho plasmado nos olhos dos meus pais. Era um conto de fadas, daqueles que pensamos terminar bem e onde os heróis “vivem felizes para sempre”. Esse sonho, qual bola de cristal, caiu e despedaçou-se em mil pedaços. Quem o deixou cair? Quem o partiu? Todos e cada um de nós.

21.4.18

HUMOR EM TEMPO DE CÓLERA

O interrogatório
Cartoon de Henrique Monteiro in http://henricartoon.blogs.sapo.pt

PORTALEGRE: Semana Académica até 26 de Abril

OPINIÃO: Precaução, responsabilidade, sustentabilidade


Portugal foi eleito vencedor dos Prémios dos Subsídios aos Combustíveis Fósseis, atribuídos pela Rede Europeia para a Ação Climática. Em causa está o contrato de concessão à ENI/Galp para exploração de petróleo ao largo de Aljezur. Ao que parece, no caso da subsidiação pública a atividades altamente poluentes, a má reputação do país dá bons resultados, sobretudo para a Galp, que espera ganhos de 7% em Bolsa caso venha a poder extrair petróleo da nossa costa.
Desde 2007, vários governos tiveram oportunidade de cancelar ou impedir a renovação destes contratos, o que nunca aconteceu. Em vez disso, o consórcio Galp/ENI foi isento de apresentar caução e seguro de responsabilidade civil e anunciou, com a proteção do atual Governo, o início dos trabalhos, antes mesmo de haver avaliação de impacto ambiental. No processo foram ignoradas duas consultas públicas: em 2016, em que 42 mil pessoas se pronunciaram contra esta prospeção de petróleo; em 2017, em que todos os municípios afetados reiteram a recusa.

NISA: Comemorações do 25 de Abril


MÚSICA: Orquestra distrital ensaia em Galveias

A nova Orquestra Distrital que a Federação das Bandas de Portalegre está a tentar lançar ensaiou em Galveias na manhã de 14 de abril de 2018, na nova sala com o nome do conhecido escritor local, José Luís Peixoto, nos antigos bombeiros.
Este ensaio marcou a consolidação de alguns temas, os quais já se encontram praticamente preparados para o concerto de estreia. Voltaram a verificar-se estreias de músicos e também se registaram algumas faltas ao nível dos baixos, flautas e percussão. Porém, o naipe dos trompetes apresentou-se bem mais consistente (participou o professor João César, da EANA) e o oboé já se fez sentir. Os naipes dos saxofones, clarinetes, trompas e trombones vão ficando consolidados. Estiveram presentes três músicos da Escola Profissional de Jazz de Montemor-o-Novo, dois deles de Veiros. 
Os contactos continuam e após o ensaio já foi possível resolver mais algumas carências em termos de instrumentistas pelo que se afigura que os próximos ensaios sejam ainda mais fortes e consistentes.

Centro Cultural Gil Vicente recebe II Encontro de Universidades Séniores de Sardoal

O Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, recebe no dia 26 de abril o II Encontro de Universidades Séniores de Sardoal.
 Subordinada ao tema “Velhos são os trapos”, a iniciativa tem início marcado para as 14 horas, com o acolhimento às Universidades Séniores, seguindo-se, pelas 14h30m, a intervenção do Presidente da Câmara Municipal e Reitor da Universidade Sénior de Sardoal, Miguel Borges. A atuação das Universidades Séniores de Ferreira do Zêzere, Mação, Vila de Rei, Tramagal, Constância, Abrantes e da anfitriã de Sardoal acontece a partir das 14h45, culminando com a prestação conjunta de todas as Universidades Séniores, que entoarão a canção “Grândola Vila Morena”.
O II Encontro de Universidades Séniores é organizado pelo Município de Sardoal e pelo CLDS 3G | Sardoal SIM. 

19.4.18

NISA: 25 de Abril - Festa do Povo - 2012



 


 








Conferência do Le Monde Diplomatique sobre "Direitos Fundamentais"


NISA: Tesouros da tradição oral (1)


COOPERATIVA OPERÁRIA:120 anos de vida ao serviço de Portalegre e das suas gentes

Portalegre era então um oásis industrial no coração de um Alentejo profundamente rural e fora de quaisquer rotas de progresso.
Num concelho com 18.500 habitantes a cidade de Portalegre contava então com 9.303 habitantes (censos de 1900) que exerciam os mais variados ofícios nas inúmeras oficinas espalhadas pela cidade: alfaiates e costureiras, carpinteiros, ferreiros e ferradores e nas fábricas existentes, particularmente corticeiros, tecelões, salsicheiros, alvanéus e padeiros.

GAVIÃO: Espectáculo de teatro com Carlos Areia