22.5.09

NISA: Lançamento do "Livro de Linhagens da Vila de Nisa"

Integrado no programa cultural da Feira do Livro de Nisa, tem lugar no próximo dia 31 de Maio, às 17 horas, na Biblioteca Municipal de Nisa, o lançamento da obra "Livro de Linhagens da Vila de Nisa - Um mapa de Identidades" da autoria de Filipe Manuel Louro Carita e João Maria Melato Carita. O livro é editado pelas Edições Colibri com o apoio da Câmara Municipal de Nisa. Para uma melhor compreensão da obra, deixamos o registo do Prefácio:
"Talvez nem sempre ocorra à árvore esconder a floresta. É esta suspeita que neste trabalho se pretenderá precisamente comprovar.
Se esta aventura de investigação genealógica se moveu inicialmente por mera curiosidade pessoal e familiar, depressa este empreendimento, que durante uma década nos ocuparia, nos levava a constatar que a informação acumulada já nos não pertenceria por inteiro.
Descobríamos, deste modo, estar na posse de um manancial de dados com capacidade para recobrir todas as famílias que, entre os séculos XVI e XX, constituíram uma grande parte da população da vila de Nisa durante um segmento temporal de quase cinco séculos.
Era, então, para nós, uma evidência estarmos em posse de elementos suficientes para que qualquer nisense actual se propusesse, se assim o entendesse, iniciar também ele agora uma viagem a um passado remoto e, desta feita, viesse a descobrir muitos daqueles de que descende e cujo rosto e rasto o tempo terá inexoravelmente relegado para um mais que previsível esquecimento.
Apanágio do homem, isso mesmo também que o diferencia e lhe constitui a verdadeira essência, sempre foi essa questão maior que desde a noite dos tempos o tem vindo a acompanhar: de onde vim?; quem sou?; para onde vou?
E não apenas numa perspectiva religiosa ou metafísica senão igualmente histórica.
Não pudemos deixar de considerar estarem criadas, assim, algumas das principais condições que tornavam possível uma resposta abrangente àquela última e para o que haveriam de concorrer todos os dados factuais recolhidos e cuja apresentação julgamos aqui dever partilhar.
Qualquer natural desta vila, ou com origens ancestrais nela, fica doravante habilitado e convocado a encetar um percurso múltiplo rumo às suas raízes familiares, em muitos casos, localizadas num já longínquo século XVI.
Este foi, pelo menos numa segunda fase do nosso trabalho, o nosso propósito, movidos agora tão­‑só pelo desejo de pôr à disposição da comunidade o que decididamente não constituiria já uma herança só nossa.
Entendemos, pois, ser uma quase obrigação nossa divulgá­‑la, ou melhor, restituí­‑la à comunidade no seio da qual foi gerada.
Esperamos não defraudar expectativas com este trabalho que é, afinal, a reconstituição de uma memória histórica de toda uma comunidade de destino a que pertencem também os autores.
Neste nosso tempo tão marcado por um culto insidioso do instante e do curto prazo, neste tempo de globalização em que vão escasseando cada vez mais pontos de referência e em que os laços sociais e comunitários se vão quase inelutavelmente diluindo neste processo vertiginoso de erosão das raízes e individualidades, não raro fonte de incerteza e insegurança, aqui deixamos um pequeno e modesto contributo para que se não perca aquele sempre tão frágil fio de memória que nos torna capazes de uma projecção criativa nos horizontes amplos do futuro.
Não nos advertiu já o poeta francês Paul Valéry de que «entramos no futuro a andar para trás»?"
João Maria Melato Carita

13.5.09

Veteranos do Nisa e Benfica em França

Futebol e amizade - Foto de Henrique Semedo
Convívio entre nisenses - Foto Henrique Semedo
Nisenses no centro histórico de Azay - Foto António Delfino
A prova dos bons vinhos da Touraine - Foto António Delfino
Domingos e Dias Santos animaram baile popular - Foto Henrique Semedo

Visita da Associação de Veteranos do SNB a Joué-les-Tours, França

Maire de Azay e comitiva nisense - Foto António Delfino
Atletas agradecendo a presença do público - Foto Henrique Semedo
Recepção à comitiva nisense - Foto António Delfino
A convite do Presidente da Direcção da Associação de Veteranos do Sport Nisa e Benfica, integrei a comitiva, que entre 29 de Abril e 03 de Maio de 2009, visitou o centro de França, como forma de retribuir a visita a Nisa em Maio de 2008 da Union Sportive Portugais de Joué-les-Tours.
Todas as palavras que possa aqui dizer, não serão por certo, suficientes para expressar todo o meu apreço e satisfação pela forma digna e determinada com que as Direcções das duas colectividades, em particular dos seus principais representantes Bento Semedo e Jean-Pierre Laré, se entregaram a esta notável iniciativa, nunca regateando esforços para que tudo corresse bem e que todos se sentissem satisfeitos, não esquecendo obviamente todos os que, de uma forma ou de outra, contribuíram também para o sucesso desta iniciativa.
Ao longo de 4 dias foram desenvolvidas diversas actividades de um Programa previamente estabelecido, que fez com que todos os que se deslocaram à região de Indre et Loire (a grande maioria pela primeira vez), se sentissem verdadeiramente em casa.
Na recepção no dia 30 de Abril, no Stade Jules Ferry em Joué-Les-Tours, estiveram presentes o Cônsul Honorário de Portugal em Tours, Luís Palheta (que por sinal é nosso conterrâneo), Michel Verdier, Maire de Azay-Le-Rideau, Virgínia Reguin Adjunta do Maire de Ballan, Philippe Le Breton, Maire de Joué-Les-Tours e o seu Adjunto Francis Gérard, que fizeram muito dignamente as honras da casa, com um “vin d’honneur” (vinho de honra), como mandam as “regras da casa” em terras francesas.
Na manhã do dia 1 de Maio, na visita a Azay-Le-Rideau e a Cheillé, uma vez mais os anfitriões primaram por uma simpatia e amabilidade dignas destes atributos: Mr. Michel Verdier recebeu a comitiva no Hotel de Ville de Azay (Câmara Municipal) e após algumas palavras de boas vindas, seguidas de beberete e pequeno-almoço, foi efectuada uma visita guiada por Azay pelo Maire Mr. Verdier, que revelou verdadeiros atributos de guia turístico!
Após a visita a Azay e a uma Cave de Vinhos em Valléres, a comitiva dirigiu-se para Cheillé, onde na respectiva Sala de Festas, o Maire local Mr. Jean-Serge Hurtevent e a responsável pela Comissão de Geminação em Azay, Madame Frederique Batista, fizeram as honras da casa, desejando uma boa estadia a todos e lançando um apelo às entidades responsáveis no sentido da Geminação ser relançada e que pretendiam neste sentido e num futuro próximo, deslocar-se a Nisa com o objectivo de, em conjunto com representantes da Câmara, retomar e revitalizar o processo de geminação entre Azay, Cheillé, Saché e Nisa.
Após um bufete frio, teve lugar um magnífico baile abrilhantado pelo sempre animado e bem disposto grupo de música popular de Nisa “Domingos & Dias Santos”.
Dos restantes dias do Programa de visita, gostaria de destacar a visita à cidade de Tours, o jogo de futebol entre a Associação de Veteranos do SNB e a sua congénere francesa U. S. Portugais Joué-Les-Tours, motivo principal da deslocação, o jantar e baile que se lhe seguiram, uma vez mais abrilhantado pelos “Domingos & Dias Santos” que conseguiram alargar a sua legião de fans em terras de Indre et Loire, disso não tenho dúvidas!
A comunidade portuguesa, muito em particular a comunidade nisense, aderiu em massa às actividades constantes do Programa da visita, enchendo de satisfação todos os presente e muito em particular, aqueles que, em boa hora, quiseram levar para a frente esta inolvidável iniciativa.
Parafraseando um amigo meu, “resumindo e baralhando”, são, em minha opinião, iniciativas desta natureza que deveriam ser aproveitadas no sentido de funcionarem como estímulo para que o processo de Geminação seja retomado e lhe seja dada a dignidade que o mesmo merece, pelo que penso que teria sido importante o Municipio de Nisa ter-se feito representar, pois teria aqui uma excelente oportunidade para, em conjunto com as entidades francesas, reactivar os laços de geminação entre as duas comunidades, dando-lhe um novo rumo! Faço votos para que esse novo rumo seja uma realidade, assim haja vontade para tal!
Nisa, 13/05/2009 / Sérgio Cebola

12.5.09

OPINIÃO: ESTE ANO VAI SER "OURO SOBRE AZUL"

Cartaz de Ana Carina escolhido pelo júri do concurso
E NÃO HÁ CONCURSO DE CARTAZ DA "NISARTES 09?
Vai ser "Ouro sobre Azul" diz a propaganda camarária no seu site, a propósito da edição 2009 da Nisartes. Em ano de eleições autárquicas e mesmo com o brutal endividamento da autarquia, a maioria que nos (des)governa não irá olhar a meios para atingir os fins. E a Nisartes, a dois meses das Autárquicas, será uma ocasião para "bater forte e feio" no "velhos do Restelo" que não vêem a bondade e a grandeza da obra camarária.
Até ao momento nada se sabe sobre os "artistas" da Feira de Artesanato e Gastronomia. Sobre o concurso do Cartaz do evento, que no ano passado provocou uma acesa polémica, com uma concorrente de Tomar a ganhar em "campo" e a "perder" na secretaria, também nada se diz.
A jovem esperou e desesperou por uma explicação, um pedido de desculpas, uma palavra simples que atenuasse a sua desilusão e desencanto, a ferida aberta na sua dignidade e brio profissional. Até hoje. O melhor, por isso, para salvar as aparências e as circunstâncias será mesmo, mandá-lo fazer por encomenda aos "artistas da casa e da côr". Poupam-se aborrecimentos, sempre desagradáveis em anos de eleições, não se criarão expectativas, a quem, legitimamente as poderia ter, não se desautoriza um júri que fez um triste papel e não haverá jornal algum - nem o "nóvel" Jornal da Câmara de Nisa - que ouse apontar o que quer que seja, à "seriedade" do empreendimento. "Trabalho, honestidade e competência"? Bah! Vão cantar a cantiga da "nau Catrineta" para outro lado.
Por que a memória por vezes é curta, aqui deixamos o que escrevemos na edição nº 253 do "Jornal de Nisa" de 16 de Abril de 2008, a propósito de tão "singular e saloia" decisão:
POLÉMICA NA ESCOLHA DO CARTAZ DA NISARTES 2008Jovem de Tomar ganha em “campo” e perde na “secretaria”A Câmara de Nisa decidiu, em reunião realizada no dia 2 de Abril, atribuir o primeiro prémio do concurso de cartaz da Nisartes 2008, a um jovem residente no concelho, conforme a autarquia amplamente divulgou, tal como a proposta de cartaz, em nota de imprensa.
O que não se disse, foi que o cartaz vencedor resultou de uma segunda escolha, já que a decisão do júri do concurso, nomeado especialmente para o efeito, fora noutro sentido e escolhera como proposta vencedora, o trabalho nº 59, apresentado sob o pseudónimo de “Ísis” e elaborado por uma jovem a estudar em Tomar, Ana Carina Raposo Dias.
Em vez de atribuir a classificação e o prémio de acordo com a vontade do júri, a Câmara, por proposta da sua presidente, resolveu "não homologar a acta da reunião do júri” e atribuir “ o 1º lugar ao trabalho com o nº 109, apresentado sob o pseudónimo ""AR"" e elaborado por Bruno Alexandre da Fonseca Godinho.
Votaram a favor desta “alteração” para além da proponente, os vereadores João da Costa (CDU) e Paulo Felício (PS), e contra o vereador Mário Condessa (PSD) porque “tinha concordado com a decisão do júri ".
Esta a decisão que fica a manchar, de forma negativa, um concurso a que concorreram, segundo números da autarquia, quase duas centenas de projectos gráficos.
Ninguém me deu qualquer informação ou esclarecimento”- Ana Carina Dias
Ana Carina Raposo Dias, a jovem preterida no concurso de cartaz da Nisartes 2008, tem 20 anos e estuda no 2º ano do curso de Design e Tecnologias das Artes Gráficas do Instituto Politécnico de Tomar. Para além de estudante, trabalha como vendedora na Worten da cidade nabantina.
Contactada pelo “Jornal de Nisa”, a jovem estudante contou-nos como tivera conhecimento do concurso e as expectativas com que concorreu, mostrando-se indignada com o todo o processo.
“Tive conhecimento através de um colega de curso, pois foram vários a participar neste evento. As expectativas eram ganhar apesar ter a noção que sendo eu uma estudante de Design era complicado participar num evento em que provavelmente competiriam outros profissionais da área. Esta foi a minha primeira participação neste tipo de concursos.”
Sobre a não homologação da acta do júri que lhe atribuíra o 1º lugar, Ana Carina não escondeu a sua surpresa e estupefacção.
“Fiquei a saber da situação quando fui contactada por vós, a mim não me foi dada qualquer informação ou esclarecimento. Francamente acho o cartaz “vencedor”, que consta no site da Câmara inferior a muitos trabalhos que concorreram a este concurso. Sinceramente, estas discordâncias, ou outro termo que lhe queiram atribuir, são fortemente descredibilizadoras deste concurso, pois para além da falta de informação colocam no site uma realidade ilusória. Se havia discordância porquê tanta urgência para colocar no site o “tal” vencedor? E porquê esse vencedor escolhido por minoria, tanto quanto me foi explicado? Apenas por ser um habitante do vosso concelho?”
Perante esta situação, criada a uma jovem que concorreu pela primeira vez a um concurso deste género, Ana Carina diz que “se eu não tivesse sido contactada pelo jornal nunca teria tomado conhecimento como as coisas aconteceram, mas uma vez que sei a realidade dos factos sinto-me injustiçada, não tanto por não ter sido o cartaz vencedor, mas porque existiam inúmeros trabalhos superiores que poderiam valorizar melhor o evento. De certa forma falo por todos eles. Suponho que todos se sentiriam injustiçados se estivessem na minha situação, não apenas por uma questão do prémio monetário, mas do prestígio que poderia advir para a minha ainda não iniciada carreira.”
Mário Mendes

10.5.09

AMIEIRA DO TEJO: Quem acode às telas do Calvário?


Património de grande valor em risco de perder-se!
É este o estado em que se encontram as telas do Calvário de Amieira do Tejo…
Onde está a sensibilidade da pessoa, ou pessoas de quem de direito, perante um cenário destes?
O que estão à espera para por em prática e mandar avançar com o restauro das telas?
Será que não lhes toca o estado em que estas se encontram, e que estão em risco de desaparecerem (sem que haja um possível restauro) se nada for feito com a maior urgência?
Meus senhores, arte como esta, não se pode deixar morrer, e pensar que nunca existiu… É a nossa história!
Já está na hora de se deixarem de tantos estudos, burocracias, e sim, pôr mãos á obra, antes que seja tarde de mais! E tem de ser feito, então que avancem, não esperem mais!!! E se estão à procura que apareça um Bom Mecenas, então que o procurem, falem, divulguem o assunto em questão, pois o Mecenas não aparece do nada…à que ir ao seu encontro, e quem de direito é que tem o poder de seguir com isto para a frente! Sem mais, vou manter a esperança e estou convicta de que algo vai ser feito com a maior brevidade, por quem de direito. E só me resta dizer, como cidadã preocupada e interessada com o que é nosso, neste caso, com o património, apenas posso divulgar e dar conhecimento através das formas que tenho feito, mais não posso fazer, cabe a quem de direito, dar um desfecho com um final feliz a este assunto. Se nada for feito, então só me resta dizer que não irei cruzar os braços!!! Apelo: Se alguém, ao ler este artigo, for portador de algum poder económico, e se queira oferecer como mecenas, e deste modo queira contribuir para o restauro das telas, então deverá dirigir-se ou entrar em contacto pela forma que lhe seja mais conveniente, com a Câmara Municipal de Nisa, e falar com quem de direito, mencionando o assunto em questão.
Nós todos agradecemos!!! Muito obrigado
Ana Paula Mendes Nunes da Conceição Horta

5.5.09

POETAS POPULARES DO CONCELHO

Amor de mãe
Sentimento tão puro e verdadeiro
Esse amor que nos ensina a viver
E nos ajuda a crescer!
O amor de mãe atravessa fronteiras
Vence todas as barreiras!
Amor de mãe
Esse tão grande
Que faz sorrir, amar e chorar
Mãe
Se tantas vezes me dizes "Não"
É porque tens razão
Se me dizes "Sim"
É por saberes sempre
O melhor para mim
Mãe,quando me olhas e sorris
Tens tanto para me dizer
O teu olhar terno e sorriso doce
Transbordam de "Amor de Mãe"
E, acredita Mãe, que me faz tão bem!

Se estou doente e triste
As tuas palavras curam-me as feridas
Os teus beijos e abraços
Atenuam a minha dor
E só tu consegues isso.
Com o teu "Amor de Mãe"
Amor esse tão forte e pioneiro
De entre todos, o primeiro
O maior e melhor do mundo inteiro.

Por tudo isto e muito mais
Já vale apena viver
Nem que seja só para sentir
O teu amor de Mãe.
*Dedico a todas as mães, às mães biológicas, às mães do coração e em especial à minha querida mãe.
Ana Paula M.N.Conceição Horta