11.12.15

Natal de Nisa na poesia popular de Maria Pinto

Numa pobre manjedoura
nasce o Menino Jesus.
Filho de Virgem Maria
veio ao Mundo dar a luz.

A Virgem o adorava,
com prazer e alegria.
Nasce o Redentor do Mundo
aos pés da Virgem Maria.

Fica a Virgem sempre virgem,
a Mãe de todo o Poder.
São José a acompanhá-la
e o Deus Menino a nascer.

Brilham no céu as estrelas
ao nascer o Deus Menino.
Todos iam adorar
o bom Deus tão pequenino.

Ovelhinhas e pastores
nosso Deus vão adorar;
a mula impaciente
o que faz é resmungar.

A vaquinha bafejava,
aquecendo o nosso Deus.
Já nasceu o Deus Menino,
Rei da Terra e Rei dos Céus.

Vêm logo os pastorinhos,
com leite, mirra e incenso,
of´recê-los aos Menino
Que tem um poder imenso.

Vêm os reis adorar
Nosso Menino Jesus.
Ele é o nosso bem,
nosso guia e nossa Luz.

Este dia do Natal
é um dia de alegria,
é por todos festejado,
benvindo seja este dia.

Ó meu Menino Jesus,
de beleza sem igual,
este teu dia é ventura
neste nosso Portugal.

Há jantares melhorados,
tudo faz por comer bem,
pois nasceu o Redentor
num cantinho de Belém.

Há assados com bons molhos,
há filhós, há azevias.
Este dia de Natal
a todos traz alegrias.

Toca à missa; é meia-noite,
começa o galo a cantar;
já nasceu o Deus Menino
nasceu para nos salvar.

Ó meu menino Jesus,
meu Menino delicado!
Dêem-lhe um vestidinho
no dia do baptizado.

Assim diziam os antigos:
- Traça-traca, esmola ao saco;
quem não quiser dar vintém
que nos dê mesmo um pataco.

Todos cantam nesta noite
debaixo da chaminé,
com lume grande a aquecer
Jesus, Maria, José.

Debaixo da chaminé,
Lá vão pôr o sapatinho,
À espera dos presentes
Que lhes traga o Deus Menino.

Alegres, no outro dia,
suas prendas vão mostrar.
Foi o Menino Jesus
que as veio cá ofertar.

Tudo faz por se juntar,
é um dia festejado.
Ó meu Menino Jesus,
por todos és adorado.

Dá saúde aos doentinhos,
Jesus, que tendes poder;
abençoai os soldados
que estão longe a combater.

Cantem, cantem, meus meninos
ao bom Menino Jesus
que nasceu para nos salvar,
para dar ao Mundo, luz.
Maria Pinto“Correio de Nisa”24/12/1966