24.4.15

9º Congresso da União dos Sindicatos do Norte Alentejano, a 30 de Maio

A União dos Sindicatos do Norte Alentejano (USNA/CGTP-IN) vai reunir o seu Congresso em sessão ordinária no próximo dia 30 de Maio de 2015, às 9 horas, na cidade de Portalegre. A respectiva convocatória já foi emitida por Diogo Júlio Cleto Serra, coordenador representante da Direcção Regional da USNA.
Na Ordem de Trabalhos avulta eleição da Direcção Regional para o quadriénio seguinte, para além da aprovação do regulamento de funcionamento do Congresso e da discussão e deliberação sobre alteração aos Estatutos e ao Regulamento Eleitoral.

Para além disso será apresentado aos congressistas o Relatório de Actividades da Direcção Regional cessante e discutidas e votadas as orientações para a actividade sindical no mandato seguinte.

23.4.15

ALPALHÃO: 12º Convívio de Pesca do Grupo Ciclo Alpalhoense


CANÇÕES DE ABRIL - Música pela Liberdade



ALTER DO CHÃO: TVI e "Somos Portugal" na Feira de S. Marcos

No próximo fim de semana Alter do Chão está em Festa, em direto no Programa da TVI somos Portugal... e muito mais!

Consulte a nossa programação e faça parte dos eventos que preparámos para si!

OPINIÃO: Água suja

 Durante anos ouvimos dizer que a água seria o petróleo do século XXI. Tendo Portugal bastantes recursos hídricos, o futuro apresentava-se risonho, com os portugueses a dispor de água barata e em abundância. Mas, percebe-se agora, a riqueza não vai ser para todos e está em vias de ser totalmente transferida para privados.
Nos últimos anos, foram inúmeros os concelhos que alienaram o negócio da distribuição de água através do mecanismo das parcerias público-privadas.
Em Barcelos, em Paços de Ferreira e em muitos outros municípios, os autarcas assinaram contratos ruinosos, garantindo preços elevados na água a pagar pelos consumidores, ao mesmo tempo que se comprometiam a consumos mínimos. Os cidadãos começam então a suportar preços exorbitantes; e, quando o consumo não atinge os valores previstos, as Câmaras assumem os custos, a título de indemnizações compensatórias. Neste modelo, os cidadãos pagam sempre: ou de forma directa, enquanto consumidores, ou indirectamente enquanto contribuintes.
Os novos donos do esquema são os que dominam os negócios das autarquias, os patos bravos: construtores e promotores imobiliários que criaram empresas no sector do ambiente. Agora, garantem rendas fixas num negócio em regime de monopólio.

A agravar tudo isto, alguns contratos são celebrados por prazos obscenos. Em Gaia, a concessão do serviço já vai em vinte e cinco anos e, em Braga, os parceiros privados da AGERE (empresa municipal com competência delegada) têm boas rentabilidades garantidas por cinquenta anos! Temos assim autarcas eleitos por mandatos de quatro anos a comprometer orçamentos municipais por duas gerações.
A machadada final prepara-se, desta feita a nível nacional. O governo quer reduzir o preço da água do interior à custa de aumentos aos consumidores do litoral. Como estes são muito mais, esta é uma forma disfarçada de aumentar a receita global. Engorda-se assim o negócio e já se avista a privatização no horizonte.
A água, que deveria constituir um serviço público essencial, e até um direito humano, está pois a transformar-se tão-só num negócio capturado por interesses económicos gananciosos.
Paulo Morais – Fio de Prumo – in “Correio da Manhã” 18/4/2015

GÁFETE: Festa e romaria de S. Marcos


Festa de São Marcos em Santo António das Areias


A tradicional Festa de São Marcos, em Santo António das Areias (Marvão), realiza-se nos dias 24, 25 e 26 de abril. São três dias de festejos com cerimónias religiosas, um festival taurino, espetáculos musicais, um arraial com fogo-de-artifício e a realização do 1º Mercado da Terra.
No primeiro dia de festejos (dia 24), a Sala nº 1 do Grupo Desportivo Arenense recebe, a partir das 21h30, o espetáculo “Estrelas da Nossa Terra”, organizado pelos finalistas do Agrupamento de Escolas de Marvão. A noite termina, na sala nº 2 do G.D.A, com a atuação de “Mário e Companhia”.
O “Dia da Liberdade” assinala-se com a cerimónia do hastear da bandeira, às 11h45, na sede da Freguesia de Santo António das Areias. Para as 15h está marcada a Missa, seguindo-se a tradicional procissão em honra de S. Marcos, pelas ruas da localidade.
A partir das 17h, a Praça de Toiros de Santo António das Areias recebe o tradicional Festival Taurino de Beneficência, a favor do Lar de Idosos, com a participação dos cavaleiros Joaquim Bastinhas, Tito Semedo, Sónia Matias, Pedro Salvador, Tiago Carreiras e Gonçalo Fernandes. Lidam-se seis imponentes toiros da ganadaria Felicidade Dias. As pegas ficam a cargo dos Grupos de Forcados Amadores de Portalegre, Arronches e Cascais.
Neste dia, a animação musical fica a cargo do grupo de música popular portuguesa “Cant’Areias” (21h30), Renato Matos e Bruno Fonseca, e DJ Oni (a partir das 23h, na Sala nº2 do G.D.A).
No domingo, dia 26, a partir das 15h, no Largo da Igreja, pode assistir-se à atuação do Grupo Folklórico El Candil. Duas horas depois, realiza-se a tradicional Garraiada, na Praça de Toiros. Para a noite (21h30) está agendada uma Demonstração Etnográfica, a cargo do Rancho Folclórico da Casa do Povo de Santo António das Areias. Como é hábito, os festejos terminam com o tradicional fogo-de-artifício.

Sábado e domingo realiza-se o 1º Mercado da Terra, com o intuito de contribuir para a divulgação, estímulo e sustentabilidade dos pequenos empresários, produtores e artesãos marvanenses. O evento, promovido pela autarquia, decorre no Mercado Municipal, entre as 10h e as 18h.

22.4.15

GNR promoveu Acções de Sensibilização no distrito

“Preservação de Vestígios em Incêndios Florestais
No dia 11 de Abril de 2015, o Núcleo de Proteção Ambiental do Destacamento Territorial da GNR de Ponte de Sor, realizou uma ação de sensibilização subordinada ao tema “Preservação de vestígios em incêndios florestais”, no quartel dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Sor, no âmbito da Defesa da Floresta Contra Incêndios.
Nesta ação de sensibilização estiveram presentes cerca de 20 operacionais dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Sor.
Operação Floresta Protegida 2015”
O Núcleo de Proteção Ambiental em conjunto com elementos da Secção de Programas Especiais, do Destacamento Territorial de Nisa, realizaram cinco ações de sensibilização no âmbito da “Operação Floresta Protegida 2015”, nas escolas do município de Marvão e Nisa. Estiveram presentes 268 alunos do 2º e 3º ciclos.

VILA FLOR (Nisa): Caminhada da Saúde no dia 2 de Maio


GNR: Buscas em Alter do Chão, no âmbito de processo relativo a violência doméstica.

Em 16ABR15, efetivos do Posto Territorial de Portalegre, com a colaboração do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE), do Comando Territorial de Portalegre e ainda militares do Posto Territorial de Alter do Chão, no âmbito de um processo de violência doméstica, constituiu arguido um individuo de nacionalidade portuguesa, maior de idade, no cumprimento de mandados de busca que efetuou na residência do mesmo, na localidade de Alter do Chão, tendo apreendido duas armas de caça, sessenta e sete cartuchos de calibre 12mm, um colete camuflado, duas catanas de metal, duas navalhas e um podão.

CANÇÕES DE ABRIL - Música pela Liberdade (3)


NISA: Maria José Silva mostra a sua arte no Cine Teatro

A exposição “A Minha Arte” com trabalhos de artes plásticas da nisense Maria José Silva, é inaugurada no Cine Teatro de Nisa no dia 24 de abril pelas 21horas. A exposição está integrada no programa das comemorações do 41º Aniversário do 25 de Abril e estará patente até 23de maio.
Maria José Silva, nasceu em 1950 em Nisa, terra onde reside e tem o estúdio onde cria trabalhos em várias modalidades de artes plásticas.
Ainda frequentava a escola primária e já se comprazia a fazer desenhos. Com 17 anos de idade, decidiu começar a pintar a óleo sobre tela. Os resultados entusiasmaram-na e, sem mestre, foi experimentando técnicas, processos e tintas, corrigindo erros e criando um estilo próprio.

1972 foi um ano de grande atividade criativa. Diversificou os temas das composições a óleo: flores, árvores, paisagens, natureza morta, património, retrato. Em 1981, foi convidada pela edilidade nisense a expor os seus trabalhos pictóricos, na Biblioteca Municipal no âmbito das comemorações dos “700 anos da Vila de Nisa”. Seguiu-se uma exposição em Lisboa na Casa do Alentejo, e, mais uma vez, a crítica foi favorável. Recebeu rasgados elogios e incentivos para continuar, melhorar, aperfeiçoar-se e receber ensinamentos.
Frequentou então alguns cursos, nomeadamente: artes decorativas ministrado por Deolinda Bento (Alter do Chão); pintura em porcelana e azulejaria na União Portuguesa de Arte em Porcelana (UPAP).
Paulatinamente foi enveredando por outras áreas as quais constituem hoje um vasto e diversificado leque das suas atividades plásticas: Pintura a aguarela e pastel, pintura a óleo sobre tela, charão, escultura (sagrada e profana), mobiliário, tecido, madeira, vidro, azulejo, porcelana (impressionismo, companhia das Índias), trabalhos em estanho, cera e pirogravura.
Foi expondo os frutos do seu intenso labor, que, ao serem conhecidos, e sistematicamente bem acolhidos e apreciados, alguns exemplares fazem parte de coleções particulares de norte a sul do país  e outros embelezam espaços públicos em Nisa, Póvoa de Varzim e Portalegre, afora outros painéis de menores dimensões que ornamentam fachadas de edifícios privados.
Em 1997, tirou o curso de formadora no Centro de Formação Profissional de Portalegre e em 2000, em Évora, obteve o certificado de aptidão profissional. A convite de entidades oficiais tem ministrado inúmeros os cursos em Nisa, Tolosa, Portalegre, Beirã, Alagoa, Ponte de Sôr, Crato e Castelo de Vide.
O seu estúdio, lugar onde se aprende, se trocam experiências, se criam amizades, é frequentado quase diariamente por formandas oriundas de diversas localidades do Norte Alentejano, mas também de Castelo Branco, Lisboa …
Tem em execução um projeto grandioso sobre azulejaria, que muito brevemente irá enobrecer o património concelhio nisense.
A exposição “A Minha Arte”, no Cine Teatro de Nisa, traz, mais uma vez a público, uma mostra do riquíssimo e multifacetado manancial de obras que Maria José Silva tem produzido.

Marvão celebra aniversário da "Revolução dos Cravos"

O Município de Marvão promove no sábado, a partir das 9h30, as comemorações do 41º aniversário do 25 Abril, com a atuação da Banda União Artística de Castelo de Vide, a Cerimónia do Hastear da Bandeira (Paços do Concelho) e um beberete aberto à população.
Sexta-feira, às 21h, na Casa da Cultura de Marvão, é apresentado o documentário "Outro País", de Sérgio Tréfaut, sobre a Revolução Portuguesa. Uma sessão que servirá também para apresentar o programa do 3º “Periferias" Festival Internacional de Cinema de Marvão, já agendado para final de agosto, e que contará com a presença da diretora do certame, Paula Duque Giraldo, e do presidente do Município de Marvão, Eng.º Victor Frutuoso.
 Contamos com a sua presença para celebrar a Revolução dos Cravos.


GNR divulga principais ocorrências entre 13 e 19 de Abril


O Comando Territorial de Portalegre da Guarda Nacional Republicana informa o resumo das ocorrências na sua área de responsabilidade durante o período de 13 a 19 de abril de 2015.
CRIMINALIDADE GERAL
Neste período foram participadas 42 ocorrências.
De entre estas, onze correspondem a crimes contra as pessoas onde estão englobados uma por homicídio por negligência em acidente de viação, cinco por crime de violência doméstica, duas por crime de ofensas à integridade física, uma por outros crimes contra a liberdade pessoal, uma por crime de abuso de confiança e uma por outros crimes contra a vida.
Neste período a Guarda Nacional Republicana registou também catorze ocorrências criminais contra o património, onze por crime de furto e três por crime de dano.
Na área dos crimes contra a vida em sociedade verificaram-se onze ocorrências, de entre elas quatro por crime de incêndio florestal, uma por crime de incêndio em edifício, duas por crime de detenção ou tráfico de armas proibidas, três por crime de condução de veículo com taxa de álcool superior ao permitido por lei e uma por outros crimes de falsificação.
Relativamente a crimes contra o estado, há ainda a salientar três ocorrências, uma por crime de resistência e coação sobre funcionário e duas por crime de desobediência.
Nos crimes previstos em legislação avulsa verificaram-se a existência de três ocorrências por condução de veículo sem habilitação legal.
SINISTRALIDADE RODOVIÁRIA:
Registaram-se catorze acidentes de viação, dos quais resultaram um morto, três feridos graves e quatro feridos leves.
FISCALIZAÇÃO DA CIRCULAÇÃO RODOVIÁRIA
Para além da atividade normal de fiscalização da circulação rodoviária, foram ainda desencadeadas cento e quatro operações especialmente direcionadas para esse efeito em todos os concelhos do distrito de Portalegre, tendo sido fiscalizados setecentos e quarenta e sete condutores/veículos.
Na área dos crimes durante a condução de veículos automóveis, verificaram-se dez ocorrências.
No decorrer destas operações foram submetidos ao teste de alcoolémia seiscentos e quarenta e um condutores, dos quais seis apresentaram valor superior ao permitido por lei. Foram detetadas e autuadas duzentas e quarenta infrações à legislação rodoviária. As infrações mais verificadas dizem respeito ao excesso de velocidade, à falta de uso de sistemas de retenção e cinto de segurança bem como deficiências nos pneumáticos.
PROTECÇÃO DA NATUREZA E AMBIENTE
Através dos Núcleos de Proteção Ambiental (NPA) foram detetadas sete infrações por desrespeito ás regras respeitantes ao controlo do saneamento e proteção animal e uma respeitante á legislação da caça
DETENÇÕES
Foram efetuadas treze detenções:
·         Três por crime de condução de veículo com taxa de álcool superior a 1,20g/l;
·         Duas por crime de desobediência;
·         Uma por crime de furto;
·         Uma por crime de detenção ou tráfico de armas proibidas;
·         Três por crime de condução de veículo sem habilitação legal;
·         Três por mandado de detenção.

IMPRENSA REGIONAL: "Alto Alentejo" - edição de 22/4/2015


20.4.15

COMENDA (Gavião): Comemorações do 25 de Abril


43 voluntários na colheita de sangue de Arronches





No segundo sábado de Abril: a Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Portalegre – ADBSP – organizou uma brigada em Arronches. Rumaram à sede do Rancho Folclórico 43 voluntários, 18 dos quais mulheres. Uma vez avaliados clinicamente os presentes: alguns não tiveram oportunidade de colaborar como desejavam. O número de unidades de sangue conseguidas cifrou-se nas 32.
Um elemento de cada sexo estreou-se a doar sangue. Já o Registo Nacional de Dadores Voluntários de Células de Medula Óssea passou a contabilizar mais três interessados numa eventual doação.
O Almoço convívio foi apoiado pela Câmara Municipal de Arronches e decorreu num restaurante local.
António Eustáquio considera estimulantes os números alcançados. E o Presidente da ADBSP está já a pensar nas próximas colheitas, tendo esperança que se desenvolvem com participações dignas de registo. Afinal, as pessoas estão já alertadas para a importância da dádiva de sangue e com o pensamento em quem necessita: hoje uns e amanhã outros!
Crato a 16 de Maio
A ADBSP realiza brigadas aos sábados, das 09,00 h às 13,00 horas. A 16 de Maio marcamos encontro nos bombeiros do Crato; Depois ,a 30 de Maio, estaremos na Casa do Povo de Santo António das Areias (Marvão).
A Colheita prevista para o início de Maio em Montargil foi adiada para o sábado 04 de Julho.
Esperamos por si no Crato, em Santo António das Areias, em...
Venha daí!

JR

CANÇÕES DE ABRIL - Música pela Liberdade (2)


GÁFETE: António Eustáquio e Carlos Barreto animam Serão Musical


TOLOSA: APTOS organiza 1º Festival Caracoleta Assada


CASTELO DE VIDE: Maratona de BTT a 2 de Maio


MONTALVÃO: "Big Band" na Casa do Povo, a 16 de Maio

A Associação Vamos à Vila, de Montalvão, promove no dia 16 de Maio, um concerto da Big Band - Banda do Conservatório Regional de Castelo Branco sob a direcção do maestro Pedro Ladeira. O espectáculo está marcado para as 16 horas na Casa do Povo, com entrada livre e constitui uma boa oportunidade para ouvir grandes temas do Jazz americano dos anos 20, recriados pela Big Band.

Semana Académica de Portalegre de 25 de Abril a 1 de Maio


CANÇÕES DE ABRIL - A Música pela Liberdade (1)

NISA: Definidas datas do Nisa em Festa

A segunda edição do "Nisa em Festa", o programa de animação de Verão promovido pela Câmara Municipal já tem datas definidas: de 13 a 16 de Agosto.
Quatro dias de festa, música, artesanato, gastronomia e animação, com destaque para os artistas e artesãos do concelho. Marque já na sua Agenda!

19.4.15

OPINIÃO: Nisa exporta com arte

 Todos os dias nas televisões, nas rádios ou nos jornais somos confrontados com números que nos “falam” das nossas brilhantes exportações, informação essa, acrescida da devida análise muito bem elaborada pelos especialistas da matéria, que nos debitam sonoras e alucinantes opiniões do alto das suas tribunas.
Chegam ao ponto de nos avassalar a cabeça com números e expressões do tipo: “2014 foi o melhor dos últimos 11 para as exportações da indústria têxtil e vestuário portuguesa” ou “Portugal vai terminar 2014 "muito bem" nas exportações”.
De uma forma geral, quase todos sabemos, e muito bem, a importância que assumem as exportações para o desenvolvimento socioeconómico de um determinado país ou região, por isso, não desprezamos de forma alguma, este importante indicador económico na sociedade atual e globalizada. Segundo o INE as exportações são “as transacções de bens e serviços (vendas, trocas directas e ofertas) de residentes para
não residentes. A exportação de bens verifica-se quando há transferências de propriedade económica de bens entre residentes e não residentes (quer se verifiquem ou não os correspondentes movimentos físicos de bens através das fronteiras). A exportação de serviços abrange todos os serviços prestados por residentes a não residentes.”

Mas, a que propósito vem esta prosa toda? Dirão os caros leitores, e muito bem! Pois como sabem, nestes últimos meses, tenho desenvolvido um conjunto de pequenos trabalhos de pesquisa, para alimentar os post’s de um humilde blog intitulado “NisaCentral”, o qual revela e analisa alguma informação estatística, acerca da região e principalmente do concelho de Nisa. Pois bem, quero partilhar com vocês, algumas dúvidas que me têm vindo a assaltar nestes últimos dias, acerca dos dados que tenho na folha Excel do meu computador, sobre as exportações do concelho de Nisa. Aqui vai:
No concelho de Nisa, as exportações sofreram um significativo aumento entre 2009 e 2013, passando de uns residuais 79 mil euros em 2009, para mais de 800 mil euros em 2013 (+ 1023%).
Analisando mais em pormenor, detetamos que estas exportações no concelho de Nisa são fruto de uma única atividade comercial, e mais estranho é que a mesma esteja relacionada com “Objetos de arte, de coleção e antiguidades”.
Pergunto eu, porque é que o concelho de Nisa exporta tantos objetos de arte, de coleção e antiguidades? E com montantes tão elevados… em 2013, mais de 800 mil euros, mistério! Como pode um concelho do interior dar-se ao luxo de exportar este volume de arte? Arte, sim! Não são produtos alimentares, não são produtos transformados em fábricas, mas, antiguidades, de coleção e arte.
Impõe-se aqui uma questão central, o que está escondido nestes números oficiais do INE? Lanço aqui um repto, a quem de direito, que desvendem este mistério das exportações valiosas do concelho de Nisa. Para entender melhor o nosso tecido económico-social é fundamental ter uma informação clara, rigorosa e independente, a bem do desenvolvimento local.
Só espero que não sejam realmente verdadeiras antiguidades e coleções do nosso valiosíssimo património local.
Enquanto a transparência dos dados não chegam, o concelho de Nisa continua a exportar com arte, seja lá o que for entendido por objetos de arte, coleção e antiguidades.

JOSÉ LEANDRO LOPES SEMEDO

SARNADAS DE RÓDÃO: 1º Passeio de Bicicletas Antigas

1º Passeio de Bicicletas Antigas
Data: 26 de Abril
Local: Sarnadas de Ródão
Informação e Inscrição:
www.facebook.com/adacs.sarnadense
adacsarnadense@gmail.com

Tel: 966109863 / 963321457

18.4.15

CANÇÕES DE ABRIL - Mindjeres di panu pretu


Encontrei, por acaso, o nome de Karyna Gomes, numa das minhas deambulações pelo youtube. Depois, percebi tratar-se de uma das mais populares cantoras da Guiné-Bissau, um dos países da lusofonia, pouco dado a revelar novos valores.
Karyna Gomes tem uma voz quente e suave, bem timbrada. Conquistou, de imediato, a minha simpatia, ainda mais quando descobri um dos “clássicos” da música popular e da resistência guineense, há mais de 40 anos e que ela recria de um modo muito especial.
“Mindjeris di panu pretu” (ou mulheres vestidas de preto ou luto) foi um dos hinos do conjunto Cobiana Djazz e do saudoso (e malogrado) José Carlos Schwarz, cantor e compositor, perseguido e preso pela PIDE, que manteve sempre uma postura crítica, mesmo após a independência da ex-colónia.
O Cobiana Djazz animava, aos sábados, os bailes do Sporting, com a sede numa das ruas paralelas ao estádio Sarmento Rodrigues.
Era um espaço de divertimento e, soube-o mais tarde, de encontro da resistência guineense, sendo pouco comum a entrada a elementos não-africanos, excepção aos jogadores “metropolitanos” que defendiam as cores do clube leonino. Só ali entrei, porque o guarda-redes sportinguista era meu colega no Batalhão de Engenharia e logo na primeira vez aconselharam-me a não entrar fardado.
Estes dados pouco ou nada interessarão, a quem não viveu ou sentiu os tempos de brasa da guerra colonial, apenas servem para dizer que uma das músicas mais populares do Cobiana Djazz era, precisamente, “Mindjeris di panu pretu” cantada num dialecto que eu não conhecia e cuja letra muitos anos mais tarde vim a compreender.
“Mindjeris di panu pretu” está para a luta anti-colonial como “Meninos do bairro negro” do Zeca Afonso está para a luta contra o fascismo e a ditadura. Sendo que, esta última, visava também o derrube de todo o sistema colonial e a emancipação política dos povos dos antigos territórios ultramarinos.
Presto aqui, em pleno mês de Abril, a minha homenagem ao José Carlos Schwarz e aos Cobiana Djazz através da voz quente e melodiosa de Karyna Gomes. Ora, escutem-na!

ELVAS: Militares da GNR participam em dádiva benévola de sangue

No dia 15 de Abril de 2015 pelas 09h00, o Destacamento Territorial da GNR de Elvas, juntamente com o Serviço de Sangue do Hospital de Santa Luzia de Elvas (Brigada de Colheita de Sangue), promoveu uma recolha de sangue.
Nesta iniciativa estiveram presentes 30 militares que, voluntariamente, contribuíram para esta nobre causa, em prol daqueles que todos os dias necessitam dos mais diversos cuidados de saúde.

NISA: Assembleia Municipal discute a 27, medalhas atribuídas a 25 de Abril

A Assembleia Municipal de Nisa reúne em sessão ordinária no dia 27 de Abril tendo como um dos pontos da Ordem de Trabalhos, a "Atribuição de medalhas de Mérito Municipal, no âmbito das Comemorações do 41º Aniversário do 25 de Abril", cerimónia essa, realizada dois dias antes.
Em boa verdade, não ponho em causa o mérito ou demérito dos homenageados. Tão pouco questiono o critério ou critérios de uma escolha que, a ser justa, está 40 anos atrasada no tempo.
O que estranho é o "papel" de indiferença e de subalternização de um órgão autárquico como é a Assembleia Municipal que, a meu ver, deveria ser e ter (foi assim durante muitos anos) uma acção activa e determinante em todo este processo e não, como acontece, limitar-se a dizer "Ámen" e "aprovar" uma decisão e um acto de homenagem para o qual em nada contribuiu (nem foi chamada a participar em tempo útil) como seria imperioso e desejável - no respeito, aliás, pelo próprio Regulamento de Atribuição de Medalhas Municipais - numa cerimónia que deveria ser revestida do mais alto significado e não "fruto" da decisão apressada de um reduzido grupo de pessoas.
Esta situação nem sequer me choca, atendendo ao facto de esta mesma Assembleia Municipal, nomeadamente, a sua Mesa, principal responsável, não se ter dignado colocar no site do Município de Nisa, uma única Acta das Sessões em todo o ano de 2014.
Tal atitude não é compatível, e está mesmo em oposição, com a tão divulgada transparência que o Município reclama para si.
Os munícipes têm direito a ser informados e sê-lo num tempo útil. Proceder deste modo não é apanágio de transparência democrática, tornando vazios e sem sentido os discursos produzidos no 25 de Abril.
Mário Mendes