23.8.14

MONTALVÃO: Passeio livre nos Trilhos do Moinho Branco


Arqueologia do Povoamento rural alto-medieval no território de Castelo de Vide

Local: Tapada das Guaritas
Data: 23 de agosto
 No âmbito do projecto de investigação “Povoamento rural alto-medieval no território de Castelo de Vide”, coordenado pela investigadora Sara Prata do Instituto de Estudos Medievais da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, encontra-se a decorrer a escavação no sítio arqueológico da Tapada das Guaritas, conforme anteriormente anunciado.
Os trabalhos desenvolvidos até ao momento permitiram confirmar a presença de estruturas, presumivelmente habitacionais, conservadas in situ. Os materiais arqueológicos identificados no interior das estruturas colocam a utilização deste espaço no período alto-medieval. Além das habituais peças de cerâmica de uso doméstico, foram também descobertos materiais relacionados com quotidiano rural.
 No próximo dia 23 de Agosto (Sábado) a escavação decorrerá de “portas abertas” permitindo assim aos interessados conhecer o sítio arqueológico o observar as técnicas e métodos de escavação a serem desenvolvidos pela equipa em campo.
No âmbito do programa do Mercado Medieval de Castelo de Vide será também realizada uma exposição de desenho e fotografia sobre os trabalhos, bem como uma visita guiada ao sítio (Sábado, dia 6 de Setembro). Estas iniciativas serão realizadas já numa fase posterior à conclusão dos trabalhos e pretendem dar a conhecer o resultado final desta primeira campanha de escavação.
 Coordenadas Geográficas do sítio:
39º 25’ 34.66” N
33’ 18.95” W

22.8.14

HUMOR EM TEMPO DE CÓLERA

Um prato bonito e uma confissão demolidora
O Aborto
Eu acho bem o aborto,
Não clandestino, à vontade!
Lisboa, Coimbra e Porto,
Lá está a maternidade.

Porque é que a religião,
Está tanto contra o assunto?
Eu sou meio parvo e pergunto:
Os filhos dos padres onde estão?

Eu provo aos homens da terra,
Que é bem maior o pecado
Fabricar armas de guerra,
Para matar quem está criado.

Padres, bispos e cardeais,
Que pregam a alma sã,
Se eles são homens como os mais,
Estão todos com uma irmã?!

Quem quiser estudar para padre,
Tem dois pontos a escolher:
Ter mulher ou ser capado,
Sempre assim não pode ser!...
José António Vitorino (Ti Zé do Santo) in “Terra Pousia” - 1996

PONTE DE SOR: Construção do maior mosaico em cortiça do mundo

 Arranca na quarta-feira, 27 de agosto, em Ponte de Sor, a construção do maior mosaico em cortiça do mundo, com a entrada da cidade no álbum do Guiness World Records.
O albanês Saimir Strati, já detentor de 7 recordes do Guiness, vai construir, nas instalações do Centro de Artes e Cultura, onde irá ficar de forma permanente, um mosaico com 300 000 rolhas de cortiça, uma obra com 24 metros de comprimento por 4,5 metros de altura, num total de 108 m².
Este trabalho, que será realizado durante uma residência artística, tem a sua inauguração marcada para 27 de setembro, com a presença de um Record Adjudicator, um Juiz Oficial enviado da Instituição Britânica Guiness World Records, para a certificação oficial autêntica do Recorde Mundial e entrega do Certificado que testemunha a inscrição no álbum internacional dos Guiness World Records.
O responsável pela execução desta obra, Saimir Strati, é um dos mais prestigiados artistas da Albânia e tornou-se conhecido a nível internacional por entrar no Guiness ao realizar vários recordes mundiais, entre eles um mosaico de rolhas de cortiça (229 764) no Sheraton Hotel de Tirana, de 13x7 metros, recorde que agora se propõe bater em Ponte de Sor.

Esta iniciativa vai envolver o Município de Ponte de Sor, o Festival 7Sóis7Luas, empresas transformadoras de cortiça sedeadas no concelho e a Entidade Regional de Turismo que se associa à iniciativa no âmbito da candidatura do montado a Património da Humanidade.
Fonte: Município de Ponte de Sor

NISA: A festa dos 50 anos do Rancho das Cantarinhas














JOÃO CUTILEIRO – Trabalhos recentes na Galeria de S. Sebastião (Portalegre)

A Câmara Municipal de Portalegre apresenta trabalhos recentes do Mestre João Cutileiro na Galeria de São Sebastião, nos meses de setembro, outubro e novembro.
A mostra decorre de 12 de Setembro a 30 de Novembro de 2014 e apresenta duas vertentes da obra do Mestre Cutileiro: a Arte Pública, os lugares e os espaços onde as obras de arte transmutam e modificam o nosso olhar, fazendo-nos ver o que os nossos olhos já vislumbraram tantas vezes, mas agora de outra forma, devido à conjunção entre a obra artística, as suas cores, contextos e contornos, e o meio ambiente, natural e humano, criado para deleite do Homem e também alterado pelo Homem, através da função social da arte.
A outra vertente explorada pelo Mestre Cutileiro é a do Nu Feminino, cantado, pintado e homenageado pelos maiores artistas da Humanidade, desde Modigliani a Picasso, de Rodin a Leonardo da Vinci, o “eterno feminino”, que fascina, surpreende, confunde e mistifica desde tempos imemoriais os criadores, desde as pinturas em cavernas nas eras pré-históricas e os totens de fertilidade, até à época moderna e aos juízes do que constitui atualmente o ideal de beleza.
O local da exposição e a própria cidade de Portalegre são o “laboratório”, onde o Mestre usa a sua alquimia e os seus cinzéis, para conseguir um equilíbrio, um balanço, ou até uma simples exploração da simbiose Artista/Local/Obra: a exposição do Mestre Cutileiro (com as maquetas das esculturas dos vários Sebastiões que esculpiu ao longo dos anos), é aqui realizada, na Galeria de S. Sebastião, que foi o antigo Colégio de S. Sebastião, e também a antiga Real Fábrica de Lanifícios, instalada por ordem de Sebastião José de Carvalho e Melo.
Nascido em Lisboa em 1937, João Cutileiro formou-se na Slade School of Art de Londres, onde foi aluno de Reg Butler e contactou com Henry Moore. Com obra pública em mais de vinte cidades em Portugal e no estrangeiro, Cutileiro foi responsável pela renovação da escultura nacional na década de 70. É uma figura incontornável das artes portuguesas, um alentejano de ”pedra e cal”, que aqui tem as suas raízes e nunca as abandonou. Com inspirações que vão desde o Surrealismo aos grandes mestres do Renascimento, João Cutileiro é um cidadão cosmopolita, com o seu país sempre no pensamento, e ao longo dos anos tem tido uma intervenção pública importante, em termos artísticos e sociais.
Galeria de Sebastião
Rua Guilherme Gomes Fernandes, nº 22 - 7300 – 186 Portalegre
Tel.: 245 307 447 - turismo@cm-portalegre.pt
Horário: de segunda a domingo: 9h00 -13h00 / 14h00 - 18h00 (entrada gratuita)

21.8.14

ALPALHÃO: 5ª BiciPeregrinação a Fátima


MARVÃO: 3º Encontro Ibérico de Acordeonistas Amadores


USNA: "A luta não vai de férias!"

COMUNICADO DA USNA/ CGTP-IN
"No âmbito da iniciativa do Movimento Sindical “ A LUTA NÂO VAI DE FÉRIAS” dirigentes e activistas sindicais contactaram, ontem, dia 20 de Agosto, com a população de Portalegre.
No Rossio, um carro de som e diversos activistas distribuíram a que ali passou um documento de denúncia da situação que se vive na região e no país e de propostas sobre o futuro imediato.
No próximo dia 25 (segunda feira) a acção sindical terá como palco a cidade de Elvas. Durante a manhã carros de som e dirigentes percorrerão a cidade e às 11 horas, no largo da Misericórdia terá lugar uma tribuna pública.
O resto do dia será aproveitado para o contacto com os trabalhadores nos diferentes locais de trabalho.
Esta iniciativa sindical culminará dia 28 de Agosto na cidade de Ponte de Sôr. Também aí se concretização reuniões, plenários nas empresas e serviços e contactos com trabalhadores à entrada e saída dos turnos.
Às 18 horas no Largo frente à Rodoviária Nacional realizar-se-á uma tribuna pública."
Pl’ O Depº de Informação da USNA/cgtp-in

Diogo Serra – telef 927820599

NISA: Festas de Artilheiros

 Artilheiros/as de 1964 - 50 anos
Artilheiros/as de 1954  - 60 anos
Assim são designados, em Nisa, os convívios dos homens e mulheres nascidos no mesmo ano. Desde meados de Julho e até ao momento, realizaram-se inúmeras as “festas de Artilheiros”, destacando, naturalmente, as dos indivíduos nascidos em 1954 (60 anos) e em 1964 (50 anos), esta última, a de maior significado.
Convívios gastronómicos, encontros de saudade, lembranças da meninice e dos tempos da escola ou da tropa, as histórias não têm conto, no meio da festa e animação, que reforçam a amizade e marcam as referências do próximo (re)encontro.

1 SETEMBRO: Dia Nacional das Bandas Filarmónicas

A Federação das Bandas Filarmónicas do Distrito de Portalegre enviou-nos para conhecimento e divulgação o calendário das comemorações do IIº Dia Nacional das Bandas Filarmónicas, que como todos devem saber, foi decretado pelo Governo no ano de 2013 tendo instituído o dia 1 de setembro.
Agradeço à Confederação que informe a SEC.
A FBFDP ainda vai tentar realizar um cartaz para a devida divulgação. Os logotipos no documento são as nossas parcerias nacionais e locais.

Convém que em cada localidade se faça a melhor divulgação possível da data.

Encerramento ATL de verão de Ródão


Tal como em anos anteriores, a Câmara Municipal de Ródão, durante a interrupção das atividades letivas, organizou várias ações de ocupação para crianças e jovens promovendo um conjunto de iniciativas aliciantes que contribuíram para o desenvolvimento e bem-estar dos participantes. É cada vez mais evidente que as crianças e jovens necessitam de consolidar a sua formação para além do espaço escolar e a realização do serviço de ATL da autarquia existe para apoiar os pais nesta tarefa tendo em conta a atual exigência profissional e a difícil gestão dos horários diários das famílias.
De 16 de junho a 14 de agosto, cerca de 68 crianças, entre os 5 e os 12 anos de idade, com o acompanhamento de oito monitores, viveram, de forma descontraída e entusiasticamente, momentos de lazer, de desporto e de cultura realizando várias ações no âmbito do relacionamento interpessoal, escalada, orientação, canoagem, desportos radicais, acampamento, jogos noturnos, visitas a instituições, entre outros. Durante este tempo, os participantes adquiriam novas experiências, despertando o interesse pela natureza proporcionado pelas paisagens ímpares e condições de excelência que o concelho de Vila Velha de Ródão proporciona.
A festa de encerramento do ATL de Verão 2014, que decorreu, na Casa de Artes e Cultura do Tejo, no dia 14 de agosto, foi o culminar de todo o programa que a autarquia desenvolveu durante dois meses, onde as crianças que participaram no ATL mostraram aos seus familiares, através de um vídeo, pequenos teatros e músicas, o ambiente que viveram neste período de férias de verão.
Conhecedora das dificuldades que os pais enfrentam nos períodos de férias escolares, a autarquia vai continuar a promover iniciativas que reforçam o apoio às famílias rodenses.

Fonte: Município de V.V. Ródão 

20.8.14

NISA: A morte do professor Dionísio Cebola

Faleceu no passado dia 13, em Portalegre, após prolongada doença e sofrimento, o professor Dionísio da Graça Bicho Cebola. O funeral de tão insigne nisense, realizado na sua terra natal no dia 14 constituiu uma profunda manifestação de pesar para familiares, amigos, antigos colegas de profissão e antigos alunos.
Dionísio da Graça Bicho Cebola, após a conclusão dos estudos liceais, frequentou a antiga Escola do Magistério Primário de Évora onde obteve o diploma que o habilitou para o exercício da nobre profissão de professor, mister que desempenhou de forma profícua e distinta, ao longo de muitos anos e em diversas escolas da região e do país.
O seu carácter probo, disciplinado e disciplinador, a preocupação permanente com a escola e o meio escolar, a que juntava o estudo das questões relacionadas com a educação, granjearam-lhe a estima e consideração dos seus superiores, sendo sem surpresa que ascendeu ao cargo de inspector escolar e, mais tarde, ao de director escolar do Distrito de Portalegre, cargo com que se aposentou.
Após – e antes mesmo - da aposentação, dedicou-se à pesquisa de dados e elementos sobre o universo escolar do distrito e da região, numa pesquisa metódica e porfiada que resultaram em obras de grande valor e importância para a história da escola e da educação, num sentido mais lato, do distrito de Portalegre.
Em 1983, em colaboração com Acácio Fernandes Lopes Parreira e José Martins dos Santos Conde e sob o patrocínio da Assembleia Distrital, Dionísio Cebola publicou “O Ensino Primário no Distrito de Portalegre – Subsídios para a sua História”.
Mais tarde, em 1997 e com edição do autor, surgiu “Direcções Escolares” – Subsídios para a sua História” e em 2001, em edição da Câmara Municipal de Nisa, publicou “A Escola Primária no Distrito de Portalegre – Subsídios para a sua História”.
Escusado será dizer que estes “subsídios” – fruto de muitas horas e dias de estudo, compilação de dados e reflexões - têm constituído, ao longo destes últimos anos, um acervo documental de extrema importância e a que recorrem estudantes dos diversos graus de ensino, tanto para trabalhos de uso mais restrito, como para outros, mais elaborados, a nível de mestrados e doutoramentos, nos quais os temas da educação e a organização escolar no distrito têm servido, quantas vezes e à falta de documentação semelhante, para estudos que abarcam outros territórios.
À parte, o professor e o académico – que o foi e em larga medida – Dionísio Cebola era um homem sociável que apreciava o convívio entre amigos.
Com uma memória prodigiosa, não esqueço as infindáveis histórias que me contava sobre a sua infância e juventude, sobretudo, acerca da grande diversidade cultural e artística que existia em Nisa.
Algumas dessas histórias, simples e cheias de alegria, tive o prazer de as publicar no extinto “Jornal de Nisa”. As descrições que me fazia do seu pai, o senhor João Augusto e do seu avô, de nome Dionísio, como ele, e que eu conhecia como um homem, à primeira vista, austero, e, logo a seguir, de uma excentricidade a toda a prova, revelaram-me o modus vivendi da Rua Direita, a qual, a horas certas, se transformava num autêntico auditório, tal a sinfonia dos instrumentos musicais de amadores.
Isso pouco interessa, dirá o leitor. É verdade. Só amamos o que sentimos. Mas, estes “fragmentos” mostram, também, o carácter de um homem, o seu amor à terra-mãe, a lembrança dos espaços vividos e que, estou certo, acompanharam, Dionísio Cebola, enquanto professor, no calcorrear dos caminhos e veredas que o levavam à escola.
A Escola do Distrito de Portalegre, com a sua morte, fica mais pobre. E nós também.
Saibamos honrar a sua memória.

Mário Mendes in "Alto Alentejo" - 20/8/2014

PORTALEGRE: Associação de Dadores de Sangue em festa

24.º Aniversário comemorado a 06 de Setembro
E só já falta um ano, caso lá chegaremos, para Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Portalegre – ADBSP – cumprir a prata alusiva à sua fundação: foi a 05 de Setembro de 1990.
Mas, por agora, é tempo de se celebrar o 24.º aniversário. O programa já está traçado e centra-se no Sábado 06 de Setembro de 2014. Colaboram com esta festividade empresas e entidades várias. Agendadas estão os seguintes momentos:
Na Capela do Hospital Doutor José Maria Grande será celebrada Missa pelas 10.00 horas.
Segue-se a Sessão Solene que decorrerá na sala de conferências do Hospital. Durante a cerimónia serão distribuídos certificados / galardões aos nossos dadores que cumpriram certos objectivos, segundo o número de dádivas.
O Grupo Seara Jovem, de Monforte, encantará, pelas 13.00 horas, no NERPOR. Depois tem lugar o almoço convívio (inscrições na sede da ADBSP ou no Banco de Sangue do Hospital de Portalegre).
Estamos a trabalhar novamente para que esta data fique bem vincada na história, já longa, da admirável família dos Dadores de Sangue da nossa Região. Participe!

JR

IMPRENSA REGIONAL: "Alto Alentejo" - edição de 20/8/2014


19.8.14

OPINIÃO: Há 50 anos morria em Nisa o Dr. António Granja, Médico, humanista e maçon

As boas notícias não são notícias. Os homens virtuosos e exemplares são ignorados. Só corruptos e os malfeitores são referidos na comunicação social. O Portal de Nisa evocava, a 19 de Fevereiro, o Dr. António Granja, médico natural de Mação, que foi para Nisa em 1934 e ali viveu até à sua morte em 1964. Foi alvo de uma homenagem pública em vida, em 1957, e depois, postumamente, em 8 de Agosto de 1981, o Presidente da República general Ramalho Eanes inaugurava um monumento evocativo no largo junto à Porta da Vila, que passou a chamar-se Largo Dr. António Granja. Aqui fica uma fotografia do monumento e da homenagem de 1981. Do jornal «Correio de Nisa» de 6-3-1965, respigamos este excerto: «Muitas vezes a sua mão piedosa deixou dinheiro e remédios à cabeceira de pacientes sem outros recursos, além de seus pobres braços paralisados pela doença, e por isso mesmo impossibilitados de ganhar o magro sustento quotidiano. Algumas vezes os familiares de um ou outro "caso perdido" viram os seus olhos, aparentemente duros, nublarem-se de lágrimas de dor. Além do mais, era um profissional, cuja competência foi inúmeras vezes comprovada por assinaláveis êxitos e reconhecida até por notáveis figuras da medicina portuguesa. Viveu sempre só. O seu mundo privado, familiar, a sua casa, era aquele velho quarto da "Pensão Correia" que ocupou até aos últimos dias de vida, quando o grassar célere da doença que havia de vitimá-lo, o obrigara a deslocar-se a Coimbra, a sujeitar-se às prescrições de colegas especializados».
O que nunca foi revelado sobre esta Homem é que o António Granja entrou para a Maçonaria quando era estudante em Coimbra, mais exactamente para a Loja A Revolta, onde foi iniciado em 19 de Novembro de 1921 com o nome simbólico de «Marat». Passou em 1930 para a Loja Rebeldia, de Lisboa, à qual pertenceu até à proibição da Maçonaria, em 1935.
* Texto de António Ventura publicado em 17/8/2014 no Facebook

Lusitania Seguros inaugura nova loja em Portalegre

A Lusitania, seguradora 100% portuguesa integrada no grupo Montepio, inaugura na próxima terça-feira, dia 19 de agosto, às 17h00, a sua primeira loja em Portalegre, aumentando desta forma a sua representatividade local, através de Mediadores selecionados com critérios de profissionalismo e experiência.
Esta nova loja Lusitania – FILPOÇAS Mediação de Seguros, Lda. - está a cargo do Mediador Filipe Poças, que vê com orgulho a parceria da Lusitania Seguros na sua zona e aposta assim na sua vasta experiência profissional para levar este projeto aos objetivos traçados. «Esta nova abertura da qual muito nos orgulhamos assegura a abrangência e a qualidade de serviços que caracterizam a Lusitania. Antevejo um futuro de sucesso e é com um enorme sentido de responsabilidade que integro esta parceria.»
Este novo espaço situa-se na Av. Da Estremadura Espanhola - Edifício Pôr do Sol - Loja 2E, Portalegre, e encontra-se em funcionamento, de segunda a sexta-feira, das 08:45h às 12:45h e das 13:45h às 18:00h, oferecendo soluções para particulares e empresas.
A abertura desta nova loja resulta da estratégia da Lusitania de aumento da sua capilaridade de oferta e de uma maior proximidade local.
Sobre a Lusitania Seguros
Inserida no Grupo Montepio, a Lusitania é uma seguradora de capital 100% nacional, com mais de 25 anos, que associa valores humanistas, com uma forte componente social, à robustez financeira, inovação e dinamismo.
Uma seguradora próxima dos seus clientes, suportada em equipas especializadas, com um vasto leque de soluções que vão ao encontro das suas necessidades.
A Lusitania projeta-se como uma companhia de futuro e assume-se como parceiro de confiança em todas as situações, criando valor económico e social e contribuindo, decisivamente, para o progresso e bem-estar da comunidade.
Sempre Consigo.
www.lusitania.pt

Nisa celebrou Dia do Emigrante





Há quatro anos para cá que a Paróquia de Nisa tem vindo a promover a comemoração do dia Emigrante com a celebração da missa e procissão na Vila de Nisa. Este ano o Comité de Geminação Nisa_Azay-le-Rideau com a colaboração da Paróquia de Nisa e com o apoio da Câmara Municipal de Nisa e da União de Freguesias de Espírito Santo, Nossa Senhora da Graça e S. Simão quiseram recriar a Romaria da Padroeira da Vila de modo a proporcionar aos emigrantes a festa de Nossa Senhora da Graça que desde tempos remotos se celebra na Segunda-feira de Páscoa.
No passado dia 13, pelas 18 horas na Ermida de Nossa Senhora da Graça celebrou-se missa presidida pelo padre Constantino, missionário do Verbo Divino (Congregação dos atuais padres de Nisa) que há muito trabalha com emigrantes em Lisboa. Dizia-nos o sacerdote que celebrar o dia do emigrante é celebrar a nossa própria vida, pois todos somos emigrantes nesta terra, somos peregrinos que caminhamos em direção ao céu. No fim da missa deu-se início à procissão pela encosta do Santuário onde foi recitado o terço em louvor de Nossa Senhora da Graça, pedindo a bênção para todos os emigrantes. 

USNA toma posição sobre Acórdão do Tribunal Constitucional

Posição da União dos Sindicatos do Norte Alentejano a propósito do Acórdão do Tribunal Constitucional sobre a constitucionalidade da contribuição de sustentabilidade e a nova configuração da redução remuneratória dos trabalhadores do sector público.
O Tribunal Constitucional pronunciou-se ontem, em sede de fiscalização preventiva, sobre os Decretos da Assembleia da República nºs 262/XII, que cria a contribuição de sustentabilidade, e 264/XII, que estabelece os mecanismos das reduções remuneratórias temporárias e as condições da sua reversão no prazo máximo de 4 anos.
Nesta sua decisão, o TC declara a inconstitucionalidade da contribuição de sustentabilidade por violação do princípio da confiança.
Quanto à decisão do Tribunal Constitucional em declarar, e bem, a inconstitucionalidade das reduções remuneratórias dos trabalhadores do sector público a partir de 2016, mas não ter decidido de igual modo quanto a 2014 e 2015, a União subscreve a posição de discordância da CGTP-IN, considerando não existirem fundamentos que justifiquem decisões diferentes para medidas de igual natureza.
Todavia, a decisão do Tribunal Constitucional, na sua globalidade, constitui a prova de que o Governo e a maioria parlamentar do PSD/CDS-PP tomaram mais uma vez decisões inconstitucionais, reforçando a sua continuada intenção de afrontarem a Constituição da Republica. A declaração de inconstitucionalidade não é dissociável da luta que os trabalhadores e os reformados e pensionistas desenvolveram contra estas medidas, confirmando mais uma derrota do Governo PSD/CDS-PP mas, também, do Presidente da República, o qual não só tem caucionado as políticas nefastas do Governo como tem sido o principal suporte da sua manutenção.
A USNA/cgtp-in reitera que os problemas do País não se resolvem com medidas ditas de austeridade, como cortes salariais e de pensões, aumentos de impostos e restrições de direitos, mas sim com a renegociação da divida, incluindo prazos, montantes e juros, em simultâneo com a adopção de políticas diferentes, que promovam a dinamização do sector produtivo, o crescimento económico, a criação de mais e melhor emprego, o aumento dos salários e das pensões, a justiça social e o desenvolvimento do país.
Este Governo persiste na tomada de medidas que violam flagrantemente a Constituição da República e penalizam de modo intolerável os trabalhadores e o povo perante a passividade quando não o estímulo do Presidente da Republica.
Mais uma vez se prova, assim, que é necessária outra política, uma política de Esquerda e Soberana. Neste quadro, a USNA/cgtp-in saúda o compromisso da CGTP-IN de continuar e intensificar a luta, factor determinante para derrotar o Governo e convocar eleições e reafirma a sua disponibilidade para que também no Norte Alentejano, se mantenha e intensifique a luta necessária ao abrir de caminhos à alternativa política que liberte o país do atraso a que o querem condenar, assegurando um futuro de desenvolvimento, justiça social e prosperidade para Portugal.
O Depº de Informação da USNA/cgtp-in

18.8.14

NISA: Espectáculo DiscoBoi na Praça de Touros


VILA VELHA DE RÓDÃO: Festas da Senhora da Alagada

Nos dias 23, 24 e 25 de agosto vão decorrer em Vila Velha de Ródão as festas populares e religiosas em louvor da Nossa Senhora da Alagada.
Programa 
Dia 23 | sábado
22h30 – Atuação do Grupo Musical “KOMPANHIA”
03h00 – Discoteca com Dj Zounds
Dia 24 | domingo
17h00 - Missa na capela da Senhora da Alagada seguida de Procissão
18h30 - Atuação da banda “ STOMPING AT SIX “
22h30 - Atuação do Grupo Musical “Sol &Dó”
00h30 – Sons do Minho (concertinas/animação).
03h00 – Discoteca com Dj HD
Dia 25 | segunda-feira (feriado municipal)
13h00 - Porco no espeto para a população de Ródão (só precisa de trazer os talheres).
14h00 – Animação pelo grupo Pilha Galinhas
15h30 – Jogos tradicionais
18h30  - Jogo de futebol: Solteiros/Casados

22h30 – Atuação do Grupo Musical “ CLÃ 6030”

EDUCAÇÃO: Encerramento de escolas (Portalegre) - SPZS reúne com DGESTE-DRA:

O SPZS/FENPROF reuniu dia 14 de agosto em Beja com a Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGESTE) - Delegação Regional do Alentejo, a seu pedido, para abordar a reorganização da rede escolar e o recente processo de encerramento de escolas do primeiro ciclo no Alentejo.
O Sindicato dos Professores da Zona Sul, membro da FENPROF, continua a não aceitar os critérios utilizados pelo Ministério da Educação e Ciência, que levaram ao encerramento de escolas por questões economicistas e ideológicas.
O SPZS defendeu nesta reunião que o Governo deverá ouvir as comunidades e as populações neste processo, assim como deveria ter tido em linha de conta a posição das autarquias. O SPZS alertou ainda para o facto de ser o próprio Governo que, ao deslocar alunos de uma escola para outra, está a contribuir para o despovoamento do interior do país e das zonas rurais, e a criar situações de desigualdade entre os alunos e as suas famílias, nomeadamente:
- Os alunos deslocados ficam obrigados a frequentar as AEC, enquanto para os seus colegas é de frequência opcional;
- Os alunos deslocados terão forçosamente de almoçar na escola, enquanto os seus colegas têm a possibilidade de o fazer nas suas casas com familiares;
- Os alunos deslocados sofrem uma quebra no percurso escolar à saída do pré escolar, o que seria de evitar dada a sua idade;
- Os alunos deslocados ficam sujeitos a deslocações desnecessárias, trazendo eventuais consequências para os resultados escolares;
Uma comunidade onde se encerre a escola estará mais exposta ao despovoamento e dificilmente captará residentes entre os jovens casais.
A Delegação Regional da DGESTE referiu que todo o processo de reorganização da rede está a ser feita em conjunto com as autarquias, tendo por base, por um lado, os compromissos assumidos com a construção dos novos Centros Escolares, bem como, a Resolução do Conselho de Ministros 44/2010 ainda do Governo anterior, por outro.
O SPZS para além das questões mais gerais e das opções políticas do Governo, levantou algumas situações concretas, nomeadamente os casos de:
- Cuba (Vila Ruiva), no passado mês de Julho, o Ministro da Educação afirmou em reunião com a FENPROF, que a DGESTE poderia resolver este assunto em concreto, facto que ainda não se verificou;
- Alvito (Vila Nova da Baronia), onde, em nossa opinião, a vontade da população deveria ter sido tida em linha de conta;
- Aljustrel (Rio de Moinhos), o SPZS não compreende as razões apontadas para o encerramento da escola que, segundo o Ministério da Educação, se deve à proximidade do novo Centro Escolar de Aljustrel;
- Arrailos (Ilhas e S. Pedro da Gafanhoeira), com situação similar à de Aljustrel;
- Borba (Nora e Orada), sendo a autarquia contra, a DGESTE afirma estas escolas irão encerrar assim que o novo Centro escolar esteja construído.
- Évora (Boa Fé, Torre de Coelheiros e S. Miguel de Machede), a Autarquia, o Conselho Municipal de Educação e a população continuam a lutar pelas suas escolas;
- Montemor-o-Novo (Cabrela), a Câmara Municipal, a Junta de Freguesia e a população não entendem este encerramento;
- Mora (Brotas), também aqui aa autarquias e a população estão contra o encerramento;
- Portel (S. Bartolomeu do Outeiro, Vera Cruz) encerramentos que também vão contra a vontade das populações e da Autarquia;
- Arronches (Esperança) apesar da sua população estar frontalmente contra ESTE encerramento, segundo a DGESTE, o encerramento só se efectuará após a construção do novo Centro escolar na sede do Concelho;
- Nisa (Alpalhão e Tolosa), apesar destas escolas terem mais de 21 alunos, das Juntas de Freguesia e das respectivas populações estarem em defesa das suas escolas, a DGESTE afirmou que iriam manter-se a funcionar até à conclusão das obras do novo Centro Escolar de Nisa;
- Castelo de Vide (Póvoa e Meadas) tratando-se da única freguesia rural deste concelho, e do descontentamento da população e das autarquias, segundo a DGESTE houve acordo com a Câmara para encerrar esta escola.
O SPZS conclui que o MEC continua a atentar contra a Escola Pública e o seu papel nas comunidades. A DGESTE ao apontar a construção dos Centros Escolares como razão para justificar encerramentos de escolas, está em muitos casos a exceder a finalidade da construção dos mesmos.
O SPZS reafirmou que o número de alunos não pode ser o critério central para abater escolas, a tutela tem de ouvir as populações e as autarquias, assim como terá de ter em conta as Cartas Educativas e uma visão sustentável do território.
A reunião terminou com o SPZS a assumir que irá continuar as suas acções em defesa da Escola Pública, de qualidade, inclusiva, democrática, gratuita e para todos, por todas as vias possíveis, colocando-se ao lado das populações e das comunidades educativas nesta luta.
A Direção do SPZS
Portalegre, 18 de Agosto de 2014

16.8.14

HUMOR EM TEMPO DE CÓLERA

Os Gatos da Santa Casa
in A Caricatura do Brasil - http://acaricaturadobrasil.com.br

15.8.14

OPINIÃO: Nisa – Consumo & Eficiência energética

 A sustentabilidade energética tem-se revelado um pilar estratégico de elevado consenso entre os vários intervenientes político-sociais, nas comunidades locais, aliando de uma forma inteligente a área do ambiente a uma boa gestão dos dinheiros públicos, resultando dessa aliança vantagens significativas para o desenvolvimento dessas mesmas regiões.
A última dessas medidas, foi divulgada esta semana (13 de Agosto), pela Comunidade Intermunicipal do Alto-Alentejo (CIMAA), onde estão integrados os 15 concelhos do distrito de Portalegre, com a conclusão da fase 3 e 4 do projeto Regul-IP – Sistemas com Regulação do Fluxo Luminoso na Iluminação Pública, que tem como principal objetivo, segundo a notícia divulgada na comunicação social, a “redução efetiva de 25 a 30% do consumo de energia elétrica de 15 instalações de Iluminação Pública dos Municípios do Alto Alentejo através da implementação de 15 armários com regulação do fluxo luminoso (um equipamento por Município) ”.
A par desta medida, que deste já saudamos, outras tem vindo a ser implementadas, sempre sob a alçada da Comunidade Intermunicipal (CIMAA), como a assinatura dos contratos de fornecimento de eletricidade, já no novo regime liberalizado, tendo sido concessionado, através de concurso público, à EDP-Comercial.
Como este tema dos consumos e eficiência energética dos municípios é deveras muito importante, irei neste pequeno texto apenas analisar de uma forma ligeira e sucinta o concelho de Nisa, para não maçar muito os leitores, com excesso de números.
Pois bem, no concelho de Nisa e segundo a sua carta de matriz energética, ficamos a saber que foram “consumidos no ano de 2010, 93.026 MWh/ano de energia, predominando os consumos de gasóleo rodoviário (54%), energia elétrica (23%) e gasolinas e gás auto (16%).”
Verificando-se este cenário, o sector dos transportes consomem nada mais, nada menos que 70% da energia necessária para mover este concelho, representando o sector elétrico apenas 23%, e desse 13% são para iluminação de edifícios público e outros 12% para iluminação da via pública.
Pois bem, na minha perspetiva o que se tem vindo a esquecer em todo este processo de combate ao desperdício energético, são na verdade as frotas dos municípios. Só para referir o ultimo contrato (em Junho de 2014), por 4 meses de fornecimento de gasóleo aos veículos da Camara Municipal de Nisa, um valor de 40 mil euros à Petrogal.
Sendo estes números tão expressivos, porque não uma aposta forte numa frota mais amiga do ambiente? Não só no concelho de Nisa, mas em todo o Alto-Alentejo, nos quinze municípios que fazem parte da Comunidade Intermunicipal (CIMAA), hoje em dia já existem várias soluções alternativas (GPL- gás ou sistema elétrico), que podem diminuir significativamente o valor da fatura energética dos municípios, e por arrasto as empresas e famílias. Dir-me-ão, os mais sépticos, mas como abastecer estas viaturas, sem não existem postos para o fazer, pois meus caros autarcas, é para isso mesmo que são eleitos, para arranjar soluções válidas e duradoiras, e que passam pela construção de uma sociedade mais desenvolvida e próspera.
Só em termos de curiosidade, deixo-vos aqui uma pequena nota de rodapé, que pode muito bem retratar o desenvolvimento comparativo existente, nestes últimos anos, entre os vários concelhos do distrito de Portalegre. No longínquo ano de 1970- o consumo elétrico no concelho de Nisa representava quase 10% do total do distrito, apenas sendo ultrapassados por Portalegre e Elvas, enquanto em 2012, dados do INE, representávamos apenas 4,4%, atrás de Portalegre, Elvas, Ponte de Sor, Campo Maior e Avis.
Por outras palavras, nestes últimos anos, perdemos competitividade em toda a dimensão, com o esvaziamento da indústria, do comércio, dos empregos e das famílias.
Saber construir um futuro sustentável para toda uma região, é ir mais além, é saber para onde ir, e como lá chegar, construindo uma obra para as gerações vindouras, mas não esquecendo as atuais. E o futuro está mesmo ali, ao virar da esquina, com muita energia.
JOSÉ LEANDRO LOPES SEMEDO

Ecolojovem - «Os Verdes» assinala 25 anos da Juventude Ecologista e 40 anos do 25 de Abril em Beja

De 27 a 31 de Agosto os jovens ecologistas voltam a juntar-se no acampamento de verão da Ecolojovem - «Os Verdes», desta vez no distrito de Beja, sob o lema “As portas que Abril abriu à Ecologia”, uma vez que neste ano se comemoram os 40 anos do 25 de Abril e o 25º aniversário da Ecolojovem.
Ao realizar este acampamento, os jovens ecologistas pretendem debater e refletir sobre a importância da Revolução de Abril, as suas conquistas e as alterações e progressos que trouxe à nossa sociedade, assim como a importância dos valores e dos princípios ecologistas.
A Ecolojovem - «Os Verdes» rejeita totalmente os constantes ataques que sucessivos Governos têm feito aos valores e aos princípios de Abril e exige o cumprimento efetivo da Constituição da República Portuguesa. Os jovens têm um papel fundamental na afirmação e concretização dos valores de Abril e na luta por um mundo mais justo, equilibrado e fraterno. Valores e lutas que há 25 anos a Juventude Ecologista bem conhece e tem promovido junto dos jovens e, por isso, a par da comemoração do 40º aniversário do 25 de Abril, comemora-se também o 25º aniversário da Ecolojovem - «Os Verdes». Têm sido 25 anos de intervenção ecologista junto dos jovens no sentido da defesa e afirmação dos seus direitos, na defesa do património natural e cultural do nosso país.
A Juventude Ecologista vai continuar a agir por um mundo melhor, pois acreditamos que é possível a mudança!
À semelhança de anos anteriores, este será um acampamento cultural, político e lúdico, e ainda um espaço de partilha, de encontro e de reflexão sobre o mundo que queremos, um mundo melhor e mais sustentável, sem exploração, sem opressão e sem injustiças, com a participação de jovens de várias regiões do país e que contará com tertúlias, caminhadas, ações de rua, visitas, jogos, workshops e muito mais.
O Partido Ecologista “Os Verdes”

Nove dadores de sangue estrearam-se em Alter





Por vezes, há certos detalhes que fazem toda a diferença. Foi o que aconteceu na colheita levada a cabo pela Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Portalegre – ADBSP – em Alter do Chão. O Presidente da ADBSP elogia, desde logo, a comparência de 09 estreantes, quase todos jovens. É sempre encorajador encontrar nas brigadas novos dadores. Isto desde logo pode significar que a actividade levada a cabo pela ADBSP não se esgota e que continuará a haver unidades de sangue em stock.
No caso de Alter as últimas dádivas têm movimentado pouca gente. E se não fossem os novos dadores também pouco tínhamos a dizer. Contudo assim não foi. A dinamização dos voluntários em muito se ficou a dever a um aliado da ADBSP que andou a contactar, pessoalmente, os amigos a fim de os encorajar a doar sangue. E o certo é que a mensagem passou!
Pois, no segundo sábado de Agosto, compareceram à sede dos Bombeiros de Alter 30 voluntários, dos quais 13 do sexo feminino.
Uma vez realizados os testes de saúde, três dos presentes não puderam colaborar nesta oportunidade como desejavam.
Quanto ao Registo Nacional de Dadores Voluntários de Células de Medula Óssea passou a contar com mais 07 disponíveis.
O almoço convívio decorreu num restaurante da vila e foi comparticipado pela Câmara Municipal de Alter do Chão.
Aniversário da ADBSP
No Sábado 30 de Agosto a ADBSP vai estar em Alpalhão, Concelho de Nisa, para uma colheita na sede do Grupo Ciclo Alpalhoense. E a 20 de Setembro será a vez de se concretizar a parceria com o Grupo Motard Novo Milénio de Portalegre.
A 06 de Setembro está agendada a festa comemorativa do 24.º Aniversário da fundação da Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Portalegre. Do programa consta: Celebração de Missa às 10.00 horas, na Capela do Hospital de Portalegre; Sessão Solene, no auditório do Hospital, pelas 11.00 horas; Almoço convívio nas instalações do NERPOR.

JR