2.9.14

AREZ: III Mostra de Saberes e Sabores


NISA: 1ª reunião de Setembro da Câmara Municipal


GNR: Operação de busca domiciliária em Ponte de Sor recupera objetos furtados

No passado dia 1 de setembro, o Destacamento Territorial de Ponte de Sor realizou uma operação de busca domiciliária na localidade de Ponte de Sor, em cumprimento de Mandado Judicial emitido pelo Tribunal Judicial no âmbito de um processo-crime em investigação pelo crime de extorsão.
Nesta ação onde estiveram empenhados 6 militares do Posto Territorial de Ponte de Sor e do Núcleo de Investigação Criminal e resultou na detenção de um cidadão português de 36 anos de idade e na recuperação de uma arma branca utilizada na prática do ilícito criminal e duas bicicletas e equipamentos informáticos furtados.
O arguido foi libertado mediante sujeição à medida de coação de Termo de Identidade e Residência e notificado para comparecer no tribunal Judicial de Ponte de Sor.
Portalegre, 02 de setembro de 2014

AMIEIRA DO TEJO: Música e animação nas colectividades


1.9.14

HUMOR EM TEMPO DE CÓLERA

Os Gatos da Santa Casa
in www.acaricaturadobrasil.com.br

MONTALVÃO: Exposição e homenagem ao professor António Pires Lopes


PORTALEGRE: "Fonte Nova" suspende publicação


Foi suspensa a edição impressa do semanário regional Fonte Nova editado em Portalegre que já não voltou às bancas depois das habituais férias na primeira metade de Agosto.
“O Fonte Nova está por agora suspenso”, referiu Aurélio Bentes Bravo numa nota aos leitores da edição digital. “Ninguém mais do que nós lamenta o sucedido, mas do facto pedimos desculpa.
Logo que se proporcione daremos os respectivos esclarecimentos”.

O proprietário e director da publicação adianta no entanto que “por agora poderão, se entenderem, seguir o nosso blog: http://jornalfontenova.blogspot.com (ainda pouco activo) ou as nossas páginas de Facebook: www.facebook.com/fontenova.deportalegre ou www.facebook.com/JornalFonteNova”. 

OPINIÃO: Das PPP à miséria

 As ex-SCUT são autênticas minas de ouro para os concessionários. Estas autoestradas, construídas em regime de parceria público-privada (PPP) geram rentabilidades milionárias em negócios sem risco. Em cima destas, premeia-se a redução de sinistralidade de forma obscena. Ainda acrescem compensações milionárias pagas aos concessionários. E até a cobrança de portagens é um negócio ruinoso para o erário público, porque afinal os pórticos de cobrança são mais uma PPP.
Os contratos de PPP são opacos. A maioria dos documentos está indisponível. E mesmo aqueles que são disponibilizados pelo Ministério das Finanças estão repletos de anexos confidenciais.
Mas o pouco que se sabe é fantasmagórico. Por cada uma das autoestradas, há direito ao pagamento de uma taxa de disponibilidade diária que garante aos concessionários rentabilidades superiores a vinte por cento, num negócio sem risco. Um escândalo reconhecido pelo próprio ministro Pires de Lima, que promete redução de 12 a 20% das taxas. Não diz é para quando. A esta rentabilidade ainda se somam prémios gigantescos para compensar a redução de sinistralidade. Mas já se o número de acidentes aumentar, as penalizações são mínimas.
Acresce que, em cada ano, têm lugar a celebração de acordos de “reposição do reequilíbrio financeiro”. Estes constituem autênticas bombas atómicas nas contas públicas. Já na primeira das PPP, a ponte Vasco da Gama inaugurada em 1998, um relatório do Tribunal de Contas denunciava que até 2001 “haviam sido pagas em contrapartidas diretas ao concessionário 900 milhões, o equivalente à construção de uma nova ponte”. Assim tem sido ao longo dos anos. Em 2011, chegou-se ao ridículo de que, em despesas previstas de 800 milhões, o desvio foi de... 900 milhões!
E nem a recente cobrança de portagens veio aliviar as finanças. Os custos de cobrança, nomeadamente o custo de aluguer dos pórticos, absorvem, em alguns casos, cerca de metade da receita. No final, o benefício com as portagens é ridículo.
Os governantes que, nos últimos quinze anos, celebraram contratos de PPP com estas características são os principais responsáveis pela situação miserável em que se encontram as finanças públicas.

Paulo Morais – Fio de Prumo – “Correio da Manhã” – 26/7/2014

PORTALEGRE: Drama do desemprego atinge professores




No primeiro dia útil de Setembro o SPZS/ FENPROF esteve junto dos professores no Centro de Emprego de Portalegre  numa acção de informação e luta contra a precariedade e o desemprego.
"Denunciar o desemprego e a instabilidade impostos pelo governo à profissão docente, apelar à luta que obrigue a outras políticas em Portugal
Sem mudança de governo e, necessariamente, de políticas, a violência sobre os professores renovar-se-á a cada início de ano escolar. O apelo ao envolvimento na luta com aquela perspetiva – apelo dirigido aos docentes mas, também, aos trabalhadores e à população em geral – é o elemento central da mensagem que a FENPROF e os seus Sindicatos deixaram hoje em centros de emprego por todo o país e que irão continuar a transmitir nos próximos dias.
Hoje, dia 1 de setembro, milhares de docentes juntaram-se a muitos mais que, já estando anteriormente desempregados ou afastados da profissão, fazem falta para a educação e o ensino em Portugal. São professores que serão sempre necessários para que se cumpram as aspirações de desenvolvimento de que a população portuguesa não irá desistir. Mas é patente que estas não são as aspirações e as opções do governo. Gigantescos cortes de despesa por via do afastamento de professores e a imposição de uma escola crescentemente elitista, não democrática, e o benefício de interesses privados, são linhas orientadoras da ação do governo. Sem que isto se altere, as opções e políticas do atual governo continuarão a produzir os deploráveis resultados já por demais conhecidos.
Não sendo admissível que resulte de problemas de competências e capacidades dos responsáveis do MEC mas, outrossim, de decisões por eles tomadas, este primeiro dia do ano escolar volta a ficar marcado pelo facto de ainda não haver contratações. À semelhança do ano anterior mas de forma agravada, pois desta vez o MEC decidiu também obrigar os docentes de quadro que aguardam colocação a apresentarem-se em escolas onde muitos não estarão daqui a dias!
O MEC tenta passar a ideia de que tudo isto é normal. Não é verdade, a não ser, como tudo indica, que os seus responsáveis considerem normal violentar professores e colocar problemas acrescidos às escolas e às suas direções que precisam de contar com os seus professores para o lançamento do ano letivo.
Não é normal nem tolerável que o MEC considere que a referência para as colocações passe a ser o primeiro dia de aulas e não o primeiro dia do ano escolar. Não seria normal, também, que este tipo de atuação não acrescentasse motivos de indignação por parte dos professores e educadores mas também das famílias que têm direito a uma Escola Pública de Qualidade.
Sem outro governo, sem outras políticas, os professores, as escolas, o país não se libertarão dos gravíssimos problemas que enfrentam, como os que voltaram a ficar à vista neste primeiro dia do ano escolar 2014/2015. É difícil alterar este estado de coisas?... É, mas com o crescimento da luta isso será possível.
“Tu és preciso/a nesta luta!” é a mensagem que a FENPROF e os seus sindicatos deixam neste dia 1 de setembro."

 SPZS/FENPROF

SETEMBRO: "Lua nova setembrina, sete luas domina"


Setembro é o nono mês do ano no calendário gregoriano, tendo a duração de 30 dias. Setembro deve o seu nome à palavra latina septem (sete), dado que era o sétimo mês do calendário romano, que começava em Março. Na Grécia Antiga, Setembro chamava-se Boedromion.
Em 22 ou 23 de Setembro, o Sol cruza o equador celeste rumo ao sul; é o equinócio de setembro, começo do outono no Hemisfério Norte e da primavera no Hemisfério Sul.

Astrologia (Curiosidades de Setembro)
O varão nascido sob o domínio desta constelação será bem formado, generoso e amante de honrarias; será envergonhado e variável; terá riquezas mas ver-se-á na miséria por não saber governar. Prognostica este signo que viverá 70 anos.
A mulher será alegre e afável. Terá alguma queimadura nos pés e padecerá algumas enfermidades. Denota que será muito inclinada a ir a terras estranhas, onde lhe irá melhor que na sua pátria e será mulher de bom entendimento. Se Deus Nosso Senhor estiver pelos ajustes, viverá até aos 77 anos.
ADÁGIOS DE SETEMBRO
Setembro comendo e colhendo
Febre outonal ou longa ou mortal
Lua nova setembrina, sete luas domina.
No pó semeia que Setembro to pagará.
Setembro cara de poucos amigos e manhã de figos.
S. Miguel soalheiro, enche o celeiro.
Pelo S. Mateus faz as contas das ovelhas que os borregos são teus.
Quem se ajusta pelo S. Miguel não se senta quando quer
Em Setembro planta, colhe e cava que é mês para tudo.
Vindima molhada, pipa depressa despejada.
Setembro molhado, figo estragado.
No S. Mateus (21), vindimam os sisudos e semeiam os sandeus.
Setembro ou seca fontes, ou leva açudes e pontes.
Música: Duo Ouro Negro - Au revoir Sylvie

30.8.14

MONTALVÃO: Vem aí a Romaria da Senhora dos Remédios













De 5 a 8 de Setembro realizam-se em Montalvão, os tradicionais festejos em honra da Senhora dos Remédios. A romaria, no dia 8, é o ponto alto destas festas populares que congregam a atenção dos naturais e de povos vizinhos.
As imagens são da romaria realizada a 8 de Setembro de 2008.

Um quadro e um poema (1)

O Alentejo
O Alentejo
é a sombra no deserto.
Tudo tão longe,
tudo tão perto...
O poejo,
a cegonha.
A brancura do casario,
o luar de Agosto.
A azinheira,
o sol posto...
O calor e o frio...
O horizonte desmedido,
o olhar defronte, do cigano
a boina descaída, do alentejano,
a outra margem do colectivo,
o restolho comprido...
O peito aberto ao vento,
a livre seara no pensamento...

Pintura de Virgínia Peleja - Poema de José Mendes

29.8.14

HUMOR EM TEMPO DE CÓLERA

Os Gatos da Santa Casa
in www.acaricaturadobrasil.com.br

NISA: Exposição de Pintura de Pequito Ribeiro


Festival Crato – Espetáculo de Anselmo Ralph esgotado

Se esteve a aguardar pela última hora para adquirir uma entrada para ver hoje Anselmo Ralph no Crato, já vai tarde, segundo dados da organização o espetáculo já se encontra esgotado.
Anselmo Ralph um dos nomes mais badalados da música Portuguesa vai atuar cerca das 00h15.
Como vem sendo habitual neste Festival, milhares de pessoas voltarão a encher o recinto das festas da pacata Vila Alentejana até ao próximo sábado 30 agosto, data do encerramento do Festival
29 de agosto, sexta-feira
18h00: Abertura de Portas
19h30 :Animação de Rua: Albelterium
21h30: Capitão Fausto
22h45: Miguel Araujo
00h15: Anselmo Ralph
02h00: DJ Ana Isabel Arroja e DJ CHUMBO
06h00: Encerramento do Recinto
30 de agosto, sábado
18h00: Abertura de Portas
19h30: Animação de Rua: Os Agostinhos da Roseta
21h30: The Happy Mess
22h45: We Trust
00h15: The Hives
02h00: DJ Wilson Honrado e DJ João Vaz
06h00: Encerramento do Recinto
Festival Crato
Aviso de Bilheteira:
1. Espetáculo de 29/8
ESGOTADO;
2. Espetáculo de 30/8
Vendas a partir das 15h de dia 29/8.

CASTELO DE VIDE: Mercado Medieval “Viver a História”

Local: Centro-histórico de Castelo de Vide
Data: 4 a 7 de setembro
Organização: Câmara Municipal de Castelo de Vide, com a colaboração da Companhia de Teatro Vivarte, Instituições do Concelho, de Valência de Alcantara e de Trancoso
Durante quatro dias, de 4 a 7 de setembro, Castelo de Vide irá vestir-se a rigor para viver tempos medievos. As ruas do Centro-histórico, os restaurantes e os vários espaços públicos serão decorados de modo a criar um autêntico ambiente que nos transporta no tempo até a períodos remotos da nossa história.
“Viver a História” irá ter a sua 6.ª Edição e já demonstra ser um evento consolidado, visto que é um bom exemplo em como o património, a cultura, a identidade e a história são recursos que alavancam a atividade económica.
“Viver a História” em Castelo de Vide é hoje já um importante fator de dinamização turística de Centro-histórico do Concelho e traduz-se num evento cultural com claros benefícios económicos para os empresários locais.
A qualidade e a diversidade da programação, cada vez mais sustentada pela participação dos agentes e instituições locais, faz desta Feira Medieval uma referência do Alto Alentejo. Sublinha-se que na semana da sua realização a hotelaria local está praticamente lotada.
O tema do presente ano evoca o fim da Idade Média e o surgimento do Renascimento, através do relevo que é dado ao físico Garcia D´Orta, judeu nascido na antiga judiaria de Castelo de Vide e que se viria a notabilizar universalmente através da sua obra-prima “Colóquio dos Simples”.
A gastronomia, a doçaria, os licores, a animação de rua, as representações teatrais, as bailias e os malabares de fogo serão fortes atrações do vasto programa que brevemente será divulgado em detalhe.
O Mercado irá contar com mais de cem expositores e mercados provenientes de todo o país e também do estrangeiro, sublinhando-se a forte participação dos mercadores/produtores locais que terão uma importante representação, bem como os artesãos do Concelho.

28.8.14

NISA: Inscrições abertas para o 1º Trail Running "Vila de Nisa"


COMENDA: Festas em honra da Senhora das Necessidades


Amantes do Trail Running nos Trilhos de Montalvão






Quarenta praticantes de Trail Running de Portalegre, Nisa e outras localidades, deslocaram-se no passado domingo, dia 24, a Montalvão e aproveitaram para treinar e conhecer uma das zonas mais belas do concelho de Nisa e do Norte Alentejano, como reconhece João Correia, dirigente do Atletismo Clube de Portalegre.
"Belos trilhos os que vão de Montalvão ao rio Sever no circuito das azenhas/moinhos. Alguns bastantes técnicos e íngremes desafiaram hoje os cerca de 40 participantes no evento organizado no âmbito do ON 2: Trail Running no Alto Alentejo: Verão de 2014, com que vamos procurando multiplicar o interesse por esta fantástica modalidade desportiva. Deixamos um álbum com as fotos do evento para que se deliciem e motivem.
As fotos que publicamos são de Vitorina Mourato na sua página de Facebook  

PONTE DE SOR: Já começou a construção do maior mosaico em cortiça do mundo


Já começaram os trabalhos, no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor, para a construção do maior mosaico em cortiça do mundo, com a entrada da cidade no álbum do Guiness World Records.
O albanês Saimir Strati, já detentor de 7 recordes do Guiness, vai construir um mosaico com 300 000 rolhas de cortiça, uma obra com 24 metros de comprimento por 4,5 metros de altura, num total de 108 m².
O artista desvendou esta quinta-feira uma pequena parte do mosaico que vai incluir um retrato de José Saramago.
Nos próximos dias Saimir Strati vai marcar todo o mosaico estando prevista para o meio da próxima semana o início da colagem das rolhas.
Este trabalho, que será realizado durante uma residência artística, tem a sua inauguração marcada para 27 de setembro, com a presença de um Record Adjudicator, um Juiz Oficial enviado da Instituição Britânica Guiness World Records, para a certificação oficial autêntica do Recorde Mundial e entrega do Certificado que testemunha a inscrição no álbum internacional dos Guiness World Records.
O responsável pela execução desta obra, Saimir Strati, é um dos mais prestigiados artistas da Albânia e tornou-se conhecido a nível internacional por entrar no Guiness ao realizar vários recordes mundiais, entre eles um mosaico de rolhas de cortiça (229 764) no Sheraton Hotel de Tirana, de 13x7 metros, recorde que agora se propõe bater em Ponte de Sor.
Esta iniciativa vai envolver o Município de Ponte de Sor, o Festival 7Sóis7Luas, empresas transformadoras de cortiça sedeadas no concelho e a Entidade Regional de Turismo que se associa à iniciativa no âmbito da candidatura do montado a Património da Humanidade.

27.8.14

USNA contesta "optimismo" do Governo

" Evolução do PIB mostra a economia portuguesa em estagnação e cada vez mais longe da média europeia
Os dados divulgados pelo INE referentes ao Produto Interno Bruto (PIB) no 2º trimestre, com uma evolução de 0,8% face ao período homólogo de 2013 (em que se registou uma quebra de 2%) e um ligeiro aumento de 0,6% em relação ao 1º trimestre de 2014 (que havia registado uma queda de igual magnitude) confirmam uma tendência de estagnação da economia portuguesa. Para a União dos Sindicatos do Norte Alentejano /USNA-cgtp-in estes dados são a tradução directa das opções políticas económica erradas e socialmente injustas que têm sido tomadas, condenando Portugal à estagnação e retrocesso económico, com a perpetuação do desemprego em níveis incomportáveis, e a imposição pelo Governo de mais exploração e empobrecimento e cada vez maiores sacrifícios aos trabalhadores e ao povo.
Na verdade, depois de três anos de governação PSD/CDS, em que a destruição de riqueza atingiu quase 6% do PIB (cerca de 9,3 mil milhões de euros), os dados referentes a 2014 mostram que, ao invés do apregoado crescimento, a política imposta traduz-se num período de estagnação, com uma evolução anémica incapaz de reverter os brutais efeitos da política de direita na economia e nas condições de vida dos portugueses.
Acresce que é cada vez menor a parte do PIB que reverte para quem trabalha e trabalhou, ao mesmo tempo que aumenta a fatia absorvida pelo grande capital económico e financeiro.
Confirma-se, por outro lado, que Portugal se afasta cada vez mais da média de crescimento verificada no conjunto da UE.
A evolução do PIB não pode ser desligada da evolução de outros indicadores. É preocupante o risco de deflação (o índice de preços no consumidor está em -0,2% em média anual), bem como o agravamento da balança de bens, com as exportações a caírem 0,4% e as importações a subirem 1,3%, em termos homólogos, no 2º trimestre, situação a que não é também alheia a destruição de mais de 5,5% da produção industrial nos últimos três anos.
A USNA/cgtp-in chama ainda a atenção para o desfasamento entre a evolução do crescimento no trimestre (0,6%) e a do emprego (2%). Este desfasamento pode indicar que os empregos criados são de má qualidade e de sustentabilidade duvidosa.
Neste quadro, a USNA/cgtp-in reafirma o seu empenhamento na continuação e intensificação da luta, também no distrito de Portalegre com a continuação das acções integradas na campanha “ a Luta não vai de férias”  estando marcadas iniciativas para os próximos dias 20, 25 e 28 de Agosto em Portalegre, Elvas e Ponte de Sôr.
Factor determinante para derrotar o Governo e exigir a ruptura com a política de direita que destrói o presente e hipoteca o futuro a luta não pode nem vai parar pois esta é uma exigência de todos quantos acreditam que é possível uma política alternativa, de Esquerda e Soberana, que liberte o país do atraso a que o querem condenar, assegurando um futuro de desenvolvimento, justiça social e prosperidade para Portugal."
A Comissão Executiva da USNA/cgtp-in

COMENDA: Grandiosa noite de fados


NISA: Vida comercial há 100 anos


A página de anúncios do jornal "As Férias" publicada no 1º número deste "semanário anunciativo, literário e recreativo" mostra-nos um pouco do universo comercial da vila de Nisa e dá-nos informações curiosas sobre a própria toponímia da sede do concelho.
O primeiro anúncio (ao alto à esquerda) é de António Pena, na altura (Agosto de 1916) o regente da Banda de Nisa e que, naturalmente, oferece os seus serviços como professor que "lecciona musica-rudimentar, violino ou qualquer outro instrumento de corda".
Professor particular era também o Padre Joaquim da Cruz Paralta que continuava a "leccionar o 1º e 2º ano dos liceus e algumas disciplinas singulares".
No comércio propriamente dito, destacavam-se duas firmas, bem próximas uma da outra, na Praça da República: a casa comercial de José da Cruz Nunes (o "Africano") e o Barateiro do Povo de Joaquim da Rosa Belo. A primeira ainda hoje existente, após passar por vários comerciantes, o último dos quais João Maria Carita (Canhoto) que a encerrou devido à idade avançada. A segunda, no local onde está actualmente o restaurante "As 3 Marias", provando que o edifício sempre teve forte "vocação" comercial.
Joaquim da Rosa Belo, recorde-se, foi o promotor e patrocinador da primeira colecção de postais de Nisa, nos finais dos anos vinte, tendo um dos postais (o que reproduzimos nesta página) a imagem do exterior da sua casa comercial e onde se comprova pelo grande movimento que "havia de tudo".
Outra nota curiosa diz respeito à toponímia e na qual "convivem" em harmonia, antigas e novas designações. Um exemplo é o Rossio (ainda hoje assim designado por muitos nisenses) ao lado da Praça da República.
Aparecem também o Largo do Espírito Santo (Boqueirão), mais tarde designado como Heliodoro Salgado, a Rua do Teatro (actual Marechal Gomes da Costa) e a Rua Onze de Agosto, sobre a qual não dispomos de qualquer informação.
A página é ainda mostruário de diversas e curiosas informações, tanto a nível comercial, como respeitante a pessoas e à sociedade de há cem anos.

IMPRENSA REGIONAL: "Alto Alentejo" - edição de 27/8/2014


26.8.14

SANTANA (Nisa): Festas populares de Santa Ana




De 15 a 18 de Agosto realizaram-se em Arneiro (Nisa), as festas populares em honra da Senhora Santa Ana, padroeira daquela freguesia que inclui as aldeias de Pardo, Duque e Arneiro. Como sempre, os festejos revestiram-se de grande brilhantismo e animação, tendo o seu ponto alto com as celebrações religiosas, a missa seguida de procissão acompanhada por muitos fiéis e à qual deram a sua contribuição muitos dos antigos e actuais pescadores ainda em actividade nesta típica freguesia ribeirinha.
As fotos são de Jorge Nunes, a quem agradecemos.