3.2.17

Comunicado da USNA: Greve dos trabalhadores não docentes: uma das maiores dos últimos 43 anos

Pelo menos 14 escolas não tiveram hoje actividades lectivas no distrito de Portalegre, nos concelhos de Alter do Chão, Avis, Castelo de Vide, Gavião, Portalegre, Elvas e Campo Maior. Foram dezenas os trabalhadores, de vários serviços de apoio às actividades lectivas nas escolas, que aderiram à greve convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Estado (STFPSSRA) e à qual também aderiu o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL).
Várias escolas, como a Escola Secundária de S. Lourenço em Portalegre, abriram apesar de terem serviços paralisados, como a cantina. Como tal, estima-se que por todas as escolas houve adesão a esta greve.
Os trabalhadores não docentes estão em luta pela contratação de mais pessoal para as escolas, pelo descongelamento das carreiras (alguns trabalhadores têm o seu salário congelado há mais de 10 anos) e pela criação de uma carreira especial. Apesar do muito que se tem afirmado sobre a precariedade que afecta os trabalhadores que exercem funções permanentes e indispensáveis nas escolas, a verdade é que, é urgente e fundamental a contratação efectiva desses trabalhadores e de muitos outros por todas as escolas do país.
Portalegre, 3 de Fevereiro de 2017
O Depº de Informação da USNA/cgtp-in