1.2.17

1 FEVEREIRO - Efemérides: "Brados do Alentejo" assinala 86 anos de existência

1 de fevereiro de 1931 – 1.º nº do jornal “Brados do Alentejo”, de Estremoz
1 de fevereiro de 1850 – A proposta da Lei da Liberdade de Imprensa, conhecida por “Lei da Rolha”, é apresentada na Câmara dos Pares do Reino. Esta lei é muito contestada por Alexandre Herculano (1º 2º bibliotecário da BPMP de 1833-1836), Almeida Garrett e Lopes de Mendonça.
1 de fevereiro de 1890 – Constituição da Liga Patriótica do Norte, de Antero de Quental, por “amor à Liberdade”. Pela 1ª vez, é tocada, "A Portuguesa", de Alfredo Keil e Lopes de Mendonça, num sarau em Lisboa.
1 de fevereiro de 1916 – Greve dos cantoneiros e pedreiros de Viana do Castelo, pelo aumento do salário. A polícia assalta, em Lisboa, a sede da Federação da Construção Civil, fazendo prisões (“Germinal”, mar.1916, p. 60)
BRADOS DO ALENTEJO
Uma das mais importantes "vozes" da imprensa regional e em particular do Alentejo, o Brados nasceu em Estremoz e nele escreveram algumas das mais importantes personalidades alentejanas, sobre os mais diversos temas. O "Brados" acolheu todas as colaborações e, num tempo em que a Censura imperava, deu voz a muitas reivindicações, a nível regional, promoveu a discussão de problemas cruciais para o desenvolvimento do Alentejo, desde o local mais próximo à aldeia mais longínqua. No "Brados" escreveram alguns nisenses, como o prof. José Francisco Figueiredo, entre outros, nas décadas de trinta e quarenta, artigos que pugnavam, na sua maioria, pela resolução de problemas concelhios ou divulgavam este rincão do Alentejo, mais a norte e esquecido.
Por tudo isso e por uma vida que prestigia a imprensa regional, endereçamos ao "Brados do Alentejo" as nossas fraternas congratulações pela passagem do 86º aniversário.
Que conte muitos mais prestigiando a imprensa regional e pugnando pelo desenvolvimento a que o Alentejo e os alentejanos têm direito.
Mário Mendes