18.12.15

NISA: Agrupamento de Escolas continua sem Director

No passado dia 13 de Dezembro completaram-se quatro meses após a morte de José Luís Tomás Bruno, até ao seu falecimento, director do Agrupamento de Escolas de Nisa.
O cargo de Director do Agrupamento e os de Presidente do Conselho Pedagógico e do Conselho Administrativo a que (julgo) por inerência lhe estavam cometidos não foram preenchidos durante os 90 dias, previstos, para a sua provisão, pese embora o facto de em 15 de Outubro terem sido publicados no site do Agrupamento o nome dos quatro candidatos (dois homens e duas mulheres) ao cargo de Director.
O Agrupamento de Escolas de Nisa está, por isso, sem a principal figura tutelar do estabelecimento de ensino há quatro meses, situação tanto mais grave quer pelo contexto em que se processou o seu esvaziamento, pela trágica morte do seu director, quer pela coincidência da criação e entrada em funcionamento de uma nova super-estrutura como é o Complexo Escolar de Nisa, trazendo consigo novos e delicados problemas a carecerem de respostas e soluções urgentes.
Não se percebe como é que após dois meses do anúncio das candidaturas ao cargo de Director o processo eleitoral ainda não tenha decorrido e a escolha do novo titular sido feita.
Pior, é ainda o facto de os órgãos do Agrupamento com legitimidade para tal, não terem feito, até ao momento, qualquer esclarecimento à comunidade escolar e à população sobre o processo, tranquilizando uns e outros, e impedindo com informação adequada, que sobre este vazio directivo cada um faça as suas conjecturas e teça os seus comentários.
Uma situação destas não é boa para a Escola, no seu todo, nem para o concelho. Atrasar um processo eleitoral, de escolha, que se quer democrático e no espírito da escola nova, só trará ainda mais prejuízos tanto para alunos, professores e pais como para toda a comunidade.
É preciso, imperioso e urgente – como cantava o Francisco Fanhais – mais Paz, mais Paz, mais Paz!
É esta a mensagem do belo postal natalício do Agrupamento de Escolas.
Façam os (im)possíveis para cumpri-la!

Mário Mendes